Tamanho do texto

O cenário da economia brasileira faz com que muitos apostem no empreendedorismo, saiba o que fazer para se garantir no e-commerce

Brasil Econômico

Cada vez mais é notável o estabelecimento da prática do marketing digital no e-commerce. O modelo, de acordo com o especialista da área, Alex Pinhol, vem se tornando cada vez mais robusto, uma vez que tem conquistado espaço e credibilidade entre os consumidores.

LEIA MAIS: Confira as principais tendências de Tecnologia da Informação para 2017

Marketing digital: saiba como se garantir no e-commerce
shutterstock
Marketing digital: saiba como se garantir no e-commerce

A partir deste quadro, Pinhol, listou seis tendências do marketing digital para 2017 que podem ser utilizadas como um norte, principalmente pelas Pequenas e Médias Empresas (PMEs) pelos próximos anos.

Mobilidade

A consultoria da PWC divulgou uma estimativa onde é apontado que o brasileiro deve gastar via smatphones e tablets cerca de 6% ao ano até 2016, o que signinifica uma movimentação financeira equivalente a US$ 48,7 bilhões. Outro dado importante é que a E-bit, empresa especializada em apurar a qualidade das lojas online, estimou que as compras realizadas via dispositivos móveis devem representar cerca de 40% de todo o faturamento do e-commerce brasileiro até o fim deste ano.

A partir da análise desses pontos, Alex Pinhol enxerga como essencial que os sites de compras ofereçam versões mobile aos seus consumidores.

SEO Mobile

O projeto AMP (Accelerated Mobile Pages) da Google tem como intuito melhorar as pesquisas realizadas por meio de dispositivos móveis. A ferramenta, de acordo com o especialista, potencializa a velociade de carregamento em até 4x de uma página em smartphones e tablets.

Utilização de vídeos

Cada vez mais é possível produzir e divulgar um vídeo, seja no Youtube ou na timeline do Facebook. Como o custo é baixo e prático, Pinhol recomenda que as PMEs utilizem esses meios para divulgar seus produtos e serviçoes. Outra vantagem, é que desta forma o cliente não precisa abrir o site da empresa, basta que ele faça login na rede social ou abra o Youtube.

LEIA MAIS: Facebook libera máscaras de carnaval em transmissões ao vivo

Redes sociais

A mesma lógica é utilizada para pensar esse ponto. Pinhol diz que é essencial as empresas utilizarem as redes sociais para divulgar seus trabalhos. E ressalta que é importante que as mesmas utilizem estratégias, como ferramentas e linguagens que dialoguem o seu público consumidor. Entretanto, antes de ir às redes, a marca deve planejar e entender o seu público para não cometer equívocos na hora da postagem, afinal atualmente há mais de 90 milhões de brasileiros no só no Facebook.

Google Adwords e Facebook Ads

O especialista nota que essas ferramentas cada vez mais incrementam sua funcionalidades e ferramentas. O Facebook ads é ótimo para disponibilizar anúncios, e com o seu sistema de análises garante que sua propaganda seja exibida de modo eficaz a um consumidor em potencial, vale ressaltar que a receita com anúncios no Facebook deve crescer em até cinco vezes neste ano. O Google Adwords por outro lado, pode te ajudar a identificar o que as pessoas mais têm buscado do site.

E-mail marketing

A Adobe fez um levantamento em 2015 onde foi apurado que 58% das pessoas preferem o e-mail como forma de se conectar com as suas marcas preferidas. Mas iss é meio óbvio, não é? E para fugir disso, Pinhol sugere que o empresário não envie somente promoções de produtos, mas também dicas e informações úteis.

O especialista recomenda que o PME evite comprar listas de e-mails. Primeiro porque ele não aceita sapm, e segundo porque Gmail, Yahoo e Hotmail o ajudam nesse ponto. Assim, é importante o investimento no e-mail markenting, mas essa ferramenta também deve seguir a lógica das redes sociais – de saber quem é o público – assim como qualquer ferramenta de marketing digital.

LEIA MAIS: Cópia do Snapchat? WhatsApp lança recurso para vídeos e fotos durarem 24 horas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.