Tamanho do texto

Com a mudança para as telas OLED, os níveis de contraste serão mais altos, o que oferece uma imagem mais nítida e de maior qualidade ao usuário

Brasil Econômico

Assim como manda a tradição, em setembro a Apple vai anunciar os novos dispositivos da marca, entre eles o iPhone 8. Uma das novidades que estão deixando os apaixonados pelo sistema iOS inquietos é a possibilidade do aparelho vir com a tecnologia OLED, a mesma utilizada pelas telas da Samsung.

Leia também: YouTube deixará de exibir anúncios em canais com menos de 10 mil visualizações

Tecnologia OLED no iPhone 8 trará imagem com maior definição
shutterstock
Tecnologia OLED no iPhone 8 trará imagem com maior definição

De acordo com o jornal japonês Nikkei, a Apple já encomendou cerca de 70 milhões de tela OLED da Samsung para compor o iPhone 8 , que será apresentado ainda neste ano. O analista especializado na marca, Brian White, da empresa Dexel Hamilton, avalia que embora o anuncio seja feito provavelmente em setembro, a chegada do mobile para o mercado ainda vai levar várias semanas após a revelação.

O que muda

Até o momento a Apple tem utilizado apenas telas de tecnologia LCD, que é composta por um cristal líquido, ou seja, sem capacidade para emitir luz própria.

Com a mudança para as telas OLED, os níveis de contraste serão mais altos, o que oferece uma imagem mais nítida ao usuário, uma vez que ela mesma (tela) produz a própria luz. Outra vantagem da tecnologia é que ela traz maior flexibilidade às telas, principal motivo para a migração.

O portal de notícias japonês ainda informou que a expectativa é que a Samsung venda 95 milhões dessas telas para a Apple em 2017.

Leia também: Moto G5 se torna o produto mais pesquisado um mês após seu lançamento

Mais caro do mundo

De acordo com o analista da UBS, Steven Milunovich, é provável que o iPhone 8 chegue ao mercado dos Estados Unidos com preço superior a US$ 1000. Entre os motivos que podem impactar no bolso dos consumidores está a tecnologia OLED – já citada, além da tela mais ampla, a não necessidade de um fio para carregar o aparelho e o botão touch.

Para não afastar de vez os clientes, especialistas avaliam possibilidade da Apple lançar não só o iPhone 8 neste ano, mas também modelos intermediários como o iPhone 7s e o 7s Plus.

Leia também: Crime cibernético: veja o quê fazer para não ser mais uma vítima

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.