Tamanho do texto

O vídeo de animação computadorizada divulgado pelo CEO ilustra como o projeto funcionará na prática com as suas 30 camadas de túneis pela cidade

Brasil Econômico

Imagine quanto tempo livre você teria se pudesse se deslocar a 200 km/h pela cidade. Melhor ainda, se o congestionamento possibilitasse tal feito sem grandes riscos. Achou utópico?  Esse é o que propõe o novo projeto do CEO da Tesla, da SpaceX e da Neurolink, Elon Musk.

Leia também: Aumente sua capacidade cognitiva e memória: conheça o novo projeto de Elon Musk

Elon Musk: Genialidade ou utopia?
Elon Musk
Elon Musk: Genialidade ou utopia?

Se existe algo que temos em comum com o jovem bilionário é a insatisfação com o congestionamento. Nesta semana, durante uma palestra no TED2017 – evento que ocorreu em Vancouver, no Canadá, com o intuito de reunir personalidades da cultura, ciência e economia - Elon Musk revelou detalhes sobre o The Boring Company, que nada mais é do que um projeto que visa construir túneis rodoviários subterrâneos, onde os carros podem se deslocar sem qualquer congestionamento pela cidade.

O vídeo de animação computadorizada divulgado pelo CEO ilustra como o projeto funcionaria (ou funcionará) na prática com as suas 30 camadas de túneis pela cidade de Los Angeles.

Leia também: Crie seu próprio video game: curso gratuito ensina crianças em São Paulo

O dispositivo imaginado pelo CEO integra elevadores que retiram o carro da superfície em um ponto equipado com tecnologia Maglev (em inglês: Magnetic levitation transport), que funciona à base de levitação magnética. O recurso atualmente é utilizado em comboios de alta velocidade, que são capazes de superar os 600km/h, justamente por que não há atrito entre o automóvel e o solo.

No subsolo, esse ponto/plataforma liga o automóvel a uma rede que conduz a outras plataformas da superfície na velocidade de 200 km/h.

Previsão

De acordo com Musk, o novo projeto tem levado apenas de 2 a 3% de seu tempo, ou seja, nada disso será em curto prazo. As poucas horas dedicadas no The Boring Company também se deve a ausência de uma tecnologia capaz de perfurar e concretizar os planos do CEO.

Se a novidade pensada por Elon Musk for possível tecnologicamente, quanto tempo levará para que financeiramente valha a pena o investimento? Resta aguardar para saber.

Leia também: Óculos irão substituir os smartphones em cinco anos, projeta Facebook

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.