Tamanho do texto

O autor ficou conhecido por sua inteligência, ironia e crítica à sociedade burguesa da época; confira a ilustração feita para o autor brasileiro

Brasil Econômico

Quem abriu o Google nesta quarta-feira (21) já se deparou com a imagem de um dos principais escritores do Brasil, Machado de Assis. A ilustração do doodle homenageia o 178º aniversário de um dos precursores do movimento literário realista.

Leia também: Mecanismo de Antikythera: Doodle homenageia achado de 115 anos atrás

“Enaltecendo esse doodle. É a primeira vez que vejo o Machado de Assis sendo representado como era (negro) ao invés de ser embranquecido”, postou uma internauta no Twitter
Reprodução
“Enaltecendo esse doodle. É a primeira vez que vejo o Machado de Assis sendo representado como era (negro) ao invés de ser embranquecido”, postou uma internauta no Twitter

No doodle, além da própria imagem de Machado de Assis é possível conferir cenas icônicas de alguns dos seus trabalhos, como Quincas Borba passeando com seu cachorro homônimo, Bentinho olhando desconfiado para Capitu, os hipopótamos presentes no delírio de morte de Brás Cubas e o próprio fantasma do personagem escrevendo, já livre dos sapatos que tanto apertaram os seus pés durante a vida.

Joaquim Maria Machado de Assis era neto de escravos libertos e nasceu em uma família simples no Morro do Livramento, no Rio de Janeiro, em 1839. Por ser negro, o autor enfrentou muitos obstáculos, incluindo até mesmo o acesso limitado à educação formal.

O trabalho como tipógrafo permitiu – e o mundo agradece – que Machado experimentasse a escrita de poemas, romances e peças de teatro.

Leia também: Doodle: nave Cassini inicia sua última viagem em torno de Saturno

Legado

O autor ficou conhecido por sua inteligência, ironia e crítica à sociedade burguesa da época, além do próprio ser humano. 

Os 69 anos de vida permitiu que Machado produzisse 10 romances, cinco coletâneas de poemas e sonetos, sete coletâneas de contos, além de outras obras, que podem – não todas - ser conferidas na íntegra neste link  do governo Federal gratuitamente em PDF. Achou pouco? O autor também foi fundador e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras .

Repercussão

Os internautas no Twitter não deixaram passar despercebida a homenagem, trechos de suas obras têm sido retweetadas aos montes, fazendo o doodle desta quarta-feira (21) entrar para os Trending Topics. Em um dos tweets, uma usuária não escondeu a alegria de ver o autor representado como era, negro. “Enaltecendo esse doodle. É a primeira vez que vejo o Machado de Assis sendo representado como era (negro) ao invés de ser embranquecido”. Outro usuário postou “Obrigada, Google, por não ter embranquecido Machado de Assis”, mas vamos concordar: o Google não fez mais do que a sua obrigação, não é mesmo?

Leia também: Google homenageia nova descoberta astrônomica

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.