Tamanho do texto

De acordo com o aplicativo, a mudança se deve a implantação de serviços e novos recursos de segurança que serão incluídos no aplicativo; confira

Brasil Econômico

Há cerca de duas semanas o Brasil Econômico noticiou que aplicativo de mensagens WhatsApp suspenderia o serviço aos proprietários de alguns smartphones nesta sexta-feira (30). Bom, o dia chegou, mas a plataforma optou por prorrogar a data no caso de alguns celulares.

Leia também: Com foco na comunidade, Facebook chega à marca de dois bilhões de usuários

Em comunicado, WhatsApp disse que a decisão foi tomada para oferecer condições mais seguras aos usuários
Pixabay/Creative Commons
Em comunicado, WhatsApp disse que a decisão foi tomada para oferecer condições mais seguras aos usuários

Desta vez, o prazo será diferente para os aparelhos. De acordo com o WhatsApp , os dispositivos BlackBerry OS e BlackBerry 10 tem o fim do funcionamento previsto para o dia 31 de dezembro de 2017. Os usuários de celulares com sistema Nokia S40 poderão continuar usando o aplicativo até 31 de dezembro de 2018. No caso do Nokia Symbian S60, o suporte oficial está previsto para ser encerrado nesta sexta-feira (30).

Aparelhos com Windows Phone 7 e 8 tem suspensão prevista para o dia 31 de dezembro de 2017. Já as versões do Android 2.3.7 terão os serviços do aplicativo interrompidos a partir de 1º de fevereiro de 2020.

Leia também: Instagram deve melhorar as postagens de comentários, diz site

Por quê?

O fim do suporte em alguns aparelhos se deve à implantação de novos recursos de segurança incluídos recentemente no aplicativo. Com essa sobrecarga, os dispositivos mais antigos ficarão incapazes de processar normalmente as trocas de mensagens.

“Queremos concentrar nossos esforços nas plataformas de celular que a maioria das pessoas utiliza. Por mais que estes aparelhos celulares [Nokia, BlackBerry, etc.] tenham feito uma importante parte em nossa história, eles não possuem a capacidade requerida para que possamos expandir os recursos de nosso aplicativo no futuro”, explicou o WhatsApp.

Diante da situação, a Proteste - Associação de Defesa do Consumidor notificou o Facebook, proprietário do aplicativo, contra a decisão por considerar a decisão desrespeitosa com o portador de um dispositivo com tecnologia mais antiga, e que a atualização é um direito do consumidor. O WhatsApp defende que a decisão deve ser feita, pois com ela oferecerá condições mais seguras para manter o contato com a família, amigos e entes queridos.

Leia também: YouTube, Facebook, Twitter e Microsoft anunciam fórum contra conteúdo terrorista

    Leia tudo sobre: Facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.