Tamanho do texto

Segundo a PSafe, criminosos aproveitam a popularidade de jogos como Clash Royale, Clash of Clans e Candy Crush para realizar ataques em aparelhos

Impulsionados por sucessos como Pokémon Go, os jogos para celular têm se tornado cada vez mais populares. Segundo estudo das empresas Blend New Research e SIoux, 83% das pessoas consideram o smartphone ideal para jogar. O dispositivo ficou à frente de consoles e de computadores. Aproveitando a popularidade, cibercriminosos já estão disseminando campanhas maliciosas que prometem falsos recursos para jogos como Clash Royale, Clash of Clans e Candy Crush.

Leia também: Vá além de pesquisar o próprio nome: confira o que o Google sabe sobre você

De acordo com análises da PSafe, empresa especializada em segurança e performance em dispositivos móveis, em apenas um mês, golpes que prometiam vantagens adicionais em jogos para celular tentaram atingir mais de 150 mil usuários. Entre os supostos recursos oferecidos, está a possibilidade de utilizar moedas extras para melhorar o desempenho no game. Para o jogador conseguir o benefício, os cibercriminosos solicitam o download de um  aplicativo.

Jogos para celular como Clash Royale e Candy Crush são os preferidos dos criminosos por sua popularidade
Reprodução
Jogos para celular como Clash Royale e Candy Crush são os preferidos dos criminosos por sua popularidade

Leia também: Saiba como encontrar internet Wi-Fi com a ajuda do aplicativo do Facebook

O programa funcionaria como um gerador de créditos para os jogos. No entanto, antes de ter acesso ao suposto programa, o jogador precisa fazer uma verificação humana e provar que não se trata de um robô criado para sobrecarregar os servidores. Para isso, é preciso baixar um dos apps oferecidos na página, como jogos e bate-papo.

Segundo comunicado da PSafe divulgado à imprensa, ao baixar os programas, os usuários permitem que o dispositivo fique vulnerável a outros tipos de ataques e a prejuízos financeiros, já que o número do aparelho pode ser registrado em serviços de SMS pagos sem o consentimento da vítima.

"O alto nível de sofisticação desse tipo de golpe impressiona. Para que os usuários acreditem que se trata de uma oportunidade verídica, os hackers utilizam até mesmo tutoriais em canais no Youtube e redes sociais, com o passo a passo sobre como prosseguir para ter acesso às vantagens. Desta maneira, eles conseguem convencer e, consequentemente, infectar uma maior quantidade de pessoas”, comenta Emílio Simoni, gerente de segurança da PSafe.

Leia também: Uber dá desconto para quem faz viagens para estações de metrô em São Paulo

Para evitar que seus dados sejam expostos a cibercriminosos, a PSafe recomenda realizar o download de jogos para celular somente em fontes oficiais, como as lojas de aplicativos Play Store, para Android, e App Store, para iOS. A empresa também destaca a importância de utilizar um antivírus que possa escanear regularmente o aparelho e ajude a impedir a ação dos hackers. Caso você tenha sido vítima do golpe, a companhia orienta entrar em contato com a operadora para cancelar o serviço de SMS pago e desinstalar programas desconhecidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.