Tamanho do texto

Gigante do varejo alinha produção de vídeos com parceiros comerciais para evitar que consumidores busquem tutoriais e demonstrações no YouTube

Bose é uma das marcas que incluíram vídeos na Amazon para reduzir procura por demonstrações no YouTube
Amazon, vídeos
Bose é uma das marcas que incluíram vídeos na Amazon para reduzir procura por demonstrações no YouTube

As festas de final de ano são extremamente importantes para o comércio, pois movimentam muito dinheiro. Pensando nisso, a Amazon já está planejando uma estratégia para evitar perder clientes para YouTube e Facebook: a empresa trabalha com seus vendedores na criação de conteúdos em vídeo para publicação no site.

Leia também: YouTube Gaming tem mais audiência que Netflix e HBO juntos

A produção de conteúdo para concorrer com o YouTube é baseada em tutoriais e vídeos promocionais. A Amazon foca sua criação de materiais em eletrônicos, suprimentos para animais de estimação, produtos para bebês e utensílios domésticos. 

Neste ano, a empresa já havia começado a convidar os parceiros para um programa de testes com vídeos. Os varejistas eram incentivados a coordenar a produção de pequenos conteúdos para seus produtos. A ideia agora é colocar no ar a maior parte deles até o meio de dezembro, justamente para captar consumidores que desejam fazer compras para as festas de final de ano.

Para conquistar clientes atualmente, a Amazon depende das descrições e imagens dos produtos. Com a ideia de fomentar a criação de vídeos, a empresa oferece desconto para anúncios em publicidades de até 30 segundos. 

Leia também: YouTube admite erros e promete aumentar combate a vídeos extremistas

Nessa primeira etapa, o programa de produção de vídeos tenta atingir comerciantes menores em categorias que não possuem orçamento muito grande para marketing. É possível encontrar, por exemplo, tutorialsobre como lavar o rosto,em um anúncio de um lipador facial.

O Natal é o período de maior movimentação para a Amazon. Projeções indicam  um crescimento de 21% em vendas nos Estados Unidos para esse período, chegando a US$ 114 bilhões em 2017.

A criação de conteúdos em vídeo deve ajudar no crescimento dessa estatística. Cerca de um a cada três consumidores da Geração Y consideram muito importante assistir demonstrações de produtos antes de concluir uma compra. 

Leia também: YouTube "copia" Facebook e testa reprodução automática de vídeos no Android

Esta predileção dos consumidores por conteúdo em vídeo foi percebido pelo Google há alguns anos. A empresa aplicou no YouTube um recurso que possibilita a publicação de anúncios personalizados para produtos direcionados ao consumo em vídeos considerados relevantes dentro de sua plataforma.

    Leia tudo sobre: YouTube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.