Tamanho do texto

Satélite será construído para auxiliar a cobertura do Star One D1, e o resultado disso será maior oferta de backhaul e banda larga para o Brasil

Brasil Econômico

A Embratel Star One acaba de anunciar parceria com a SSL e a francesa Arianespace, as empresas ficarão responsáveis pela construção e lançamento do novo satélite intitulado Star One D2 , que será enviado para o espaço no final de 2019.

Leia também: Nova ameaça internacional, vírus Bad Rabbit bloqueia arquivos e exige pagamentos

As funcionalidades do satélite da Embratel Star One também serão destinadas a órgãos do Governo e de grandes empresas da América do Sul e Central, incluindo o México
shutterstock
As funcionalidades do satélite da Embratel Star One também serão destinadas a órgãos do Governo e de grandes empresas da América do Sul e Central, incluindo o México

A novidade da Embratel deve ocupar a posição orbital de 70ºW e será equipado com as Bandas Ka , para atender às demandas de backhaul – porção de uma rede de telecomunicações responsável por fazer ligação entre o núcleo da rede e as sub-redes periféricas – de telefonia celular. Além de Bandas C e Ku , para complementar as ofertas de capacidade para dados, vídeos, internet de clientes corporativos, além da Banda X para o Ministério de Defesa.

De acordo com a Embratel, o satélite será construído para auxiliar a cobertura de Banda Ka do Star One D1. E o resultado disso será maior oferta de backhaul e banda larga para o Brasil.

As funcionalidades da novidade também serão destinadas a órgãos do Governo e de grandes empresas da América do Sul e Central, incluindo o México. Sinais de TV por assinatura e aberta também serão fornecidos. “Com o Star One D2, vamos ampliar nossas ofertas para o mercado corporativo e acelerar o processo de expansão de backhaul de telefonia celular e banda larga no Brasil”, disse o diretor executivo da Embratel, Gustavo Silbert.

Leia também: Como os oceanos podem produzir energia infinita para o mundo todo

Star One D2

O satélite terá 6,2 toneladas, potência estimada de 19,3 KW e vida útil prevista de mais de 15 anos. O Star One D2 também será equipado com 28 receptores e transmissores de sinais – transponders – em Banda C , 24 em Banda Ku , 20 Gbps de capacidade em Banda Ka e uma certa capacidade em Banda X para uso militar.

Vale destacar que em 2011, a Embratel Star One se associou a instituição de vigilância espacial, Space Data Association, para proporcionar maior segurança de operações à sua frota.  O centro de operações da companhia fica localizado em Guaratiba – Rio de Janeiro, e conta com uma equipe de engenheiros e técnicos especializados.

Leia também: Confira 10 dicas para ter sucesso nas redes sociais, segundo o criador do Orkut

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.