Tamanho do texto

Nintendo anunciou no início do ano que proibiria monetização em vídeos que usassem trechos de seus jogos, o que costuma acontecer em gameplays

Nintendo tem dificultado monetização de vídeos que usam seus jogos no YouTube
Flickr
Nintendo tem dificultado monetização de vídeos que usam seus jogos no YouTube

O presidente de conteúdo de games do YouTube, Ryan Wyatt, criticou a Nintendo pela forma como a companhia lida com a monetização dos vídeos que utilizam partes de seus jogos. Estes conteúdos, em sua maioria, são de gameplays.

Leia também: YouTube tentará coibir vídeos bizarros voltados para crianças

"Eles [youtubers] passam muito tempo tentando encontrar maneiras de engajar a audiência e monetizar o que produzem", afirmou Wyatt ao site Polygon. "Existem maneiras de melhorar e otimizar a maneira como a Nintendo trabalha com os criadores de conteúdo", completou o presidente de conteúdo de games do YouTube .

No início deste ano, um anúncio da Nintendo desanimou os criadores de conteúdo. A empresa japonesa disse que até mesmo os membros de seu programa de criadores não conseguiriam mais assegurar monetização em transmissões ao vivo quando fossem utilizados trechos de seus jogos. 

De acordo com Wyatt, a plataforma de vídeos do Google segue trabalhando para conseguir dar maior transparência no que diz respeito à desmonetização de determinados vídeos, tendo em vista que alguns dos youtubers considerem algumas situações como injustificáveis.

Leia também: YouTube reduz qualidade máxima dos vídeos reproduzidos em dispositivos móveis

Boom dos games

Os conteúdos voltados para games têm apresentado um crescimento significativo nos últimos anos. Prova disso é a adiência do YouTube Gaming, plataforma voltada para gameplays. Segundo pesquisa divulgada pela Dot Esports, com execução da SuperData Research, o site tem mais audiência que Netflix e HBO juntos.

Ainda segundo o levantamento, o Gaming  está na primeira colocação do ranking de audiência, com 517 milhões de espectadores. Na sequência vem o Twitch, também focado em games, com 185 milhões. HBO fica em terceiro lugar, contando com 130 milhões de espectadores e Spotify vem em quarto, com 100 milhões. O Netflix fecha o top 5 com 93 milhões de espectadores.

Leia também: YouTube TV lança aplicativo para reprodução em televisões inteligentes

Vale ressaltar, no entanto, que a gratuidade completa da plataforma do YouTube Gaming e do Twitch pode influenciar na grande audiência. Diferente deles, os outros programas podem exigir pagamentos. O Spotify, por exemplo, oferece versão gratuita, mas libera alguns recursos apenas para os usuários que pagam a versão premiun do aplicativo.

    Leia tudo sobre: YouTube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.