Tamanho do texto

Falha divulgada por pesquisadores do Google e atinge os computadores e os dispositivos móveis com chips fabricados por empresas como AMD e ARM

Segundo a Intel, falha nos processadores não corrompe, modifica ou elimina dados de usuários
Walden Kirsch/Intel Corporation
Segundo a Intel, falha nos processadores não corrompe, modifica ou elimina dados de usuários

Um grupo de especialistas do Google anunciou nesta quarta-feira (3) a descoberta de graves falhas de segurança em processadores para computadores e dispositivos móveis. Segundo os integrantes da equipe Project Zero, o erro foi registrado por chips fabricados por empresas como Intel, ARM e AMD . A vulnerabilidade dos dispositivos poderia permitir que senhas e outros dados privados fossem acessados remotamente.

Leia também: Serviço de entregas do Uber testa programa de assinaturas no Reino Unido

A falha foi revelada pelos pesquisadores logo após a Intel dizer que estava trabalhando para corrigir um erro e minimizar o problema. Segundo a empresa, os usuários não experimentarão deficientes significativas no desempenho de seus computadores. "Não há possibilidade de corromper, modificar ou eliminar dados", disse, em nota, a companhia, que deixou claro que as informações sobre um problema exclusivo de seus produtos são "incorretas".

Leia também: WhatsApp registra 75 bilhões de mensagens enviadas no Ano Novo

"Com base nas análises realizadas até o momento, muitos tipos de dispositivos informáticos – com vários processadores e sistemas operacionais – estão suscetíveis a esses defeiros", disse a empresa. Em entrevista à rede  CNBC , o presidente-executivo da companhia, Brian Krzanich, afirmou que "basicamente todos os processadores modernos, em todas as aplicações" usam este processo conhecido como "memória de acesso".

A AMD afirmou estar participando de um "esforço colaborativo de compartilhamento de informações". De acordo com a companhia, a estratégia representa a melhor defesa que pode ser adotada neste momento pelas empresas de tecnologia. "Proteção total de todos os ataques possíveis continua a ser um objetivo e este último exemplo mostra a eficácia da colaboração da indústria", complementou a empresa, em comunicado divulgado em seu site.

Leia também: Facebook está apagando perfis de ativistas palestinos por ordem de Israel

Com a divulgação da falha, as ações da Intel na bolsa de valores registraram queda de 3,4% e passaram para US$ 45,26. A recomendação da Intel para os usuários é instalar assim que possível qualquer nova atualização disponível para seu sistema operacional. "Seguir boas práticas de segurança que protegem contra malware em geral também ajudará a proteger contra falhas até que as atualizações possam ser realizadas".

* Com informações da Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.