Tamanho do texto

O jornal New York Times publicou, no mês passado, que o feed testado pela rede social promove a propagação das notícias falsas, famosas "Fake News"

Brasil Econômico

Facebook disse acreditar que a recente mudança no feed de notícias é o suficiente para atender usuários
shutterstock
Facebook disse acreditar que a recente mudança no feed de notícias é o suficiente para atender usuários

Em outubro de 2017, o Facebook apresentou para usuários de seis países um layout com dois feeds de notícias:  um com postagens de amigos e familiares e outro somente com conteúdo de veículos de comunicação, o chamado " Explore Feed ".  A ideia era separar os tipos de conteúdo para o usuário, contudo, depois de polêmicas e críticas, a empresa decidiu cancelar os testes, e o serviço terá as atividades encerradas ainda nesta semana.

Leia também: Conheça o aplicativo que aluga guarda-chuvas em SP por preço simbólico de R$ 1

De acordo com o Facebook , o “Explore Feed” foi uma resposta à demanda das pessoas que se mostraram mais interessadas em ver conteúdos de amigos e familiares do que os públicos, entretanto, a rede social percebeu que os usuários não querem dois feeds separados. “Nas pesquisas, as pessoas nos disseram que estavam menos satisfeitas, a versão não as ajudava a se conectar mais com amigos e familiares”, apontou a plataforma.

Além disso, a rede social recebeu comentários indicando que a modalidade em teste tornava mais difícil o acesso das pessoas às informações importantes nos países de teste. Diante da negativa, a empresa disse acreditar que a recente mudança no feed de notícias - diminuição no fluxo de conteúdo público - seja o suficiente para atender à demanda dos usuários.

Leia também: Transmissão ao vivo do YouTube contará com  legendas automáticas em inglês

Proliferação de "fake news"

Como relembrou o site The Verge na última quinta-feira (1º), o jornal New York Times informou no mês passado que o feed testado pela rede social promovia a propagação das temidas notícias falsas, mais conhecidas como Fake News , o que impedia uma ação de frente de jornalistas e autoridades de colocar matérias desmascarando essas fraudes.

Vale destacar que, durante a fase de testes do Facebook do “Explore Feed”, os portais de notícias dos respectivos países tiveram uma queda de 30% no número de leitores online. “Estamos sempre procurando ajudar as pessoas a se conectarem com as pessoas e as informações que mais importam para elas. Os testes nos forneceram informações valiosas que usaremos para melhorar o feed de notícias para todos”, qual será a próxima do Facebook?

Leia também: "iPhone gigante" de 6,5 polegadas pode ser lançado pela Apple até o final do ano

    Leia tudo sobre: Facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.