Tamanho do texto

Além da luta pelo combate ao racismo, em suas obras, Maya defendeu os direitos das mulheres e celebrou tradições orais afro-americanas; confira

Brasil Econômico

A cantora Alicia Keys e a apresentadora de tv Oprah Winfrey também participaram do doodle desta quarta
Reprodução
A cantora Alicia Keys e a apresentadora de tv Oprah Winfrey também participaram do doodle desta quarta

Reparou como o Google está mais colorido hoje? Pois é, o inspirador doodle desta quarta-feira (4) é uma produção audiovisual de versos escritos pela poeta, atriz e ativista estadunidense Maya Angelou , que completaria 90 anos hoje.

Leia também: Usuários de iOS poderão ouvir mensagens de voz do WhatsApp sem abrir aplicativo

Entre as vozes presentes no doodle que recitam o poema And Still I Rise [Ainda assim, eu me levanto, em tradução livre] estão da própria Maya Angelou, da cantora Alicia Keys e da apresentadora de TV Oprah Winfrey, mulheres inspiradas pela autora. Não domina o inglês? Tudo bem, abaixo das ilustrações aparece uma legenda dos versos da poeta.

Maya Angelou                                                                                       

A conexão de Maya Angelou com os livros foi marcada pela superação de um trauma. Quando tinha sete anos de idade, a poeta foi vítima de um estupro que a deixou muda por cinco anos. Nesse tempo, foram os livros e a poesia seus principais companheiros. Eles a ajudaram a reencontrar sua voz e a embarcar nos títulos que conhecemos hoje, como Mamãe & Eu & Mamãe e As 30 coisas que toda mulher de 30 deve ter e saber . Infelizmente, muitos dos títulos da autora não têm versão em português.

Leia também: Você está sendo stalkeado? Conheça o aplicativo que espiona contatos do WhatsApp

Além de escritora, Maya Angelou cantou e dançou em cabarés, trabalhou como jornalista e ainda se tornou uma das mais proeminentes ativistas dos direitos civis de sua geração. Entre os companheiros de luta da poeta estavam nomes como Martin Luther King  e Malcom X.

Além do combate ao racismo, em suas obras, Maya Angelou defendeu os direitos das mulheres e celebrou tradições orais afro-americanas.

Leia também: Twitter agora permite separar principais trechos de vídeos para compartilhar

A escritora também foi a primeira poeta a fazer uma recitação inaugural em três décadas, quando Bill Clinton foi eleito presidente em 1992. Aos 85 anos, Maya Angelou foi condecorada pelo então presidente Barack Obama em 2011, com a medalha presidencial da liberdade, que é a honraria mais alta dos Estados Unidos que pode ser concedida a civis. Bora conferir o doodle?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.