Tamanho do texto

Segundo pesquisadores, ao desativar o histórico de localização, o usuário está apenas impedindo que a empresa adicione os dados no recurso chamado “Timeline”, responsável por registrar visualmente onde a pessoa esteve

Empresa alega que armazena dados no histórico de localização automaticamente para melhorar experiência do usuário
shutterstock
Empresa alega que armazena dados no histórico de localização automaticamente para melhorar experiência do usuário

O Google continua a coletar dados geográficos dos usuários, como endereço residencial e locais visitados no dia, mesmo com a função do histórico de localização desligada. Isso é o que mostra um estudo da Princeton University, publicado nessa segunda-feira (13) pela agência de notícias Associated Press.

Leia também: Sem Terra Plana! Google Maps agora mostra Terra esférica no zoom out

Segundo a pesquisa, a empresa consegue rastrear usuários por meio de diferentes aplicativos como o Google Maps, aqueles de atualizações meteorológicas, além das pesquisas realizadas no navegador. Assim, qualquer atividade realizada em um desses apps pode ser utilizada para alimentar o histórico de localização do próprio Google .

De acordo com os pesquisadores, ao desativar o histórico de geolocalização do Google , o internauta está apenas impedindo que a empresa adicione os dados no recurso chamado “Timeline”, responsável por registrar visualmente onde a pessoa esteve.

Em comunicado enviado ao portal internacional The Verge , o Google declarou que os registros feitos pela empresa estão claros para usuários.

“O histórico é um  produto do Google totalmente aceito e oas pessoas têm controle para editar, excluir ou desativá-lo a qualquer momento. Como se pode observar, garantimos que os usuários saibam que, quando desativam a opção, continuamos mapeando os lugares para melhorar a experiência no Google”, disse.

Como bloquear o rastreio e o envio de dados para o histórico de localização?

Google utiliza Maps, atualizações meteorológicas e pesquisas no navegador para alimentar histórico de localização
Reprodução
Google utiliza Maps, atualizações meteorológicas e pesquisas no navegador para alimentar histórico de localização

Há duas formas de o Google obter informações geográficas do usuário: tanto pelo histórico quanto pela configuração de atividade em apps e na web.

A segunda maneira chamada de “atividade na Web e Apps”, quando ligada, possibilita o Google a continuar rastreando o usuário. Sendo assim, é preciso desativar tanto o histórico quanto a execução da atividade em web e aplicativos para que o mapeamento do smartphone seja realmente impedido. 

Para desativar o histórico de geolocalização, é preciso ir às configurações do smartphone e procurar por “Google”. 

Próximo da metade do menu, aparecerá o item “Localização”. Depois de clicar nessa opção é preciso tocar em “Histórico de localização” e desmarcar a opção de rastreamento.

Leia também: Como usar o Google Maps quando estiver sem internet

Já para desativar a opção “Atividade na Web e de apps”, o usuário precisa ir até as configurações do smartphone e procurar por “Google” e, em seguida, ir até “Conta do Google”.

Depois, clique em “Revise suas configurações de privacidade” e toque em “Primeiros passos” e é nesse menu que vai estar a tal da “Atividade na web e apps” com a opção de gerenciar a atividade.

Posteriormente, clique em “Alterar configuração” e desmarque a opção “Atividade na web e de apps”, assim o Google estará bloqueado de armazenar informações no histórico de localização .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.