Tamanho do texto

Cuba lançou nesta semana a conexão à internet nos celulares, que até então era reservada a turistas, estrangeiros e diplomatas, mas preço ainda afasta

Popualação com conexão à inter superou a dos que não estão conectados, segundo a ONU
Marcelo Casal Jr./Agência Brasil
Popualação com conexão à inter superou a dos que não estão conectados, segundo a ONU

Pela primeira vez desde o surgimento da internet, o número de pessoas conectadas à rede superou o daquelas que ainda não têm acesso, de acordo com dados divulgados pela União Internacional de Telecomunicações (UIT).

Leia também: Google divulga os melhores aplicativos do ano; confira os ganhadores

A agência da ONU calcula que 3,9 bilhões de pessoas, o equivalente a 51,2% da população mundial, têm conexão à internet atualmente. Nos países desenvolvidos, o índice chega a 80,9%, contra 51,3% em 2005.

Nos países em desenvolvimento, no entanto, o número de pessoas conectadas à internet se aproxima de metade da população, com 45,3%, o que liga um alerta para a desigualdade do acesso à tecnologia e informação entre os mais ricos e os mais pobres pelo mundo.

Houlin Zhao,  secretário-geral da UIT, diz que o dado da pesquisa é um importante passo para uma sociedade mais inclusiva, mas lembra que "a revolução digital não pode deixar ninguém desligado", cobrando que os setores públicos e privados atuem de modo a expandir a rede.

Quase metade das famílias no mundo tem um computador em casa (em 2005, eram 25%), mas ainda há uma grande distância entre a porcentagem nos países desenvolvidos (83,2%) e em desenvolvimento (36,3%).

A agência ressalta que a chegada da internet aos smartphones a partir da última década foi um dos grandes fatores para o crescimento exponencial no número de pessoas conectadas à rede mundo afora. Enquanto as linhas de telefones fixos continuam em queda, o número de celulares já ultrapassa o total da população mundial.

Leia também: Promotoria move ação contra 'game do Bolsomito' por incitação ao ódio a minorias

Cuba com conexão móvel

Cuba lançou conexão à internet nos celulares nesta semana, mas preço ainda afasta a população
Wikimedia Commons
Cuba lançou conexão à internet nos celulares nesta semana, mas preço ainda afasta a população

Nesta quinta-feira (6), Cuba passou a permitir a conexão  à internet nos celulares, algo até então reservado a turistas, estrangeiros e diplomatas da Ilha. O acesso à rede móvel era uma promessa do novo presidente, Miguel Díaz-Canel. Na prática,  entretanto, poucos cidadãos poderão utilizar a rede 3G em seus celulares, devido ao preço elevado da conexão.

A tarifa proposta à população cubana será de cerca de R$ 0,39 por megabyte (mb), com pacotes que vão de R$ 27,30 por 600 mb a R$ 117 por 4 gigabytes (gb). O salário mínimo para funcionários do setor público (que representam 87% da população ativa) é justamente de R$ 117.

Omar Everleny Perez, integrante do Centro de Estudos de Economia Cubana da Universidade de Havana, destaca que, para comprar um plano mensal com 4 gigabytes, será preciso desembolsar praticamente o valor do salário de um cubano. Ou seja, na prática, o acesso segue sendo muito restrito em Cuba.

Leia também: Dependência da internet móvel afasta o streaming dos mais pobres, diz pesquisa

Segundo a UIT, a cobertura da conexão móvel já chega a 96% das áreas povoadas do planeta. A internet (inclusive por meio de conexões móveis), por sua vez, chega a 90% das regiões habitadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.