Tamanho do texto

Atualmente, usuários podem encaminhar mensagens para até 20 pessoas de uma só vez; número será reduzido para cinco para evitar fake news e spam

Número de encaminhamentos de uma mesma mensagem no WhatsApp vai ser reduzido a cinco
shutterstock
Número de encaminhamentos de uma mesma mensagem no WhatsApp vai ser reduzido a cinco


O WhatsApp deve limitar para cinco o número de encaminhamentos possíveis de uma mesma mensagem. A informação foi divulgada na sexta-feira (15) pelo portal  WABetaInfo , conhecido por adiantar novidades do aplicativo de mensagens.

Atualmente, o número de compartilhamentos possíveis para uma mesma mensagem é 20. A restrição de cinco encaminhamentos por vez está em vigor apenas na Índia, local no qual o WhatsApp resolveu anunciar a medida em meio a uma onda de fake news (notícias falsas, em inglês) que matou pelo menos 27 pessoas . A iniciativa, agora, deve chegar a todo o mundo.




De acordo com a publicação, a medida serve para combater tanto mensagens de spam como as notícias falsas, que dominaram a rede social em 2018 e fizeram com que o aplicativo de mensagens recebesse muitas críticas.

No Brasil, às vésperas do segundo turno das eleições, o conselho consultivo sobre internet e eleições criado peloTribunal Superior Eleitoral (TSE) brasileiro, com objetivo de combater as fake news se reuniu, em videoconferência, com representantes do WhatsApp para discutir a possibilidade de redução da proliferação de fatos inverídicos no período eleitoral.

Na época, a instituição brasileira sugeriu que a empresa coibisse a disseminação de mentiras, reduzindo o número de mensagens encaminhadas e o número de grupos criados por um mesmo usuário, além de limitar a participação em grupos e o encaminhamento de mídias. Já a segunda proposta visava a checagem da veracidade das informações compartilhadas.

Em resposta, o aplicativo de mensagens disse à BCC News Brasil que as mudanças e atualizações às vésperas das eleições eram "impossíveis" por motivos técnicos, e que a empresa buscava por um "equilíbrio entre o que é liberdade de expressão e o que é violação de regras", além do constante feedback dos usuários.

Segundo estudo, só 8% das imagens compartilhadas no WhatsApp são verdadeiras

Apenas 8% das imagens compartilhadas no WhatsApp são verídicas, aponta pesquisa
Pixabay
Apenas 8% das imagens compartilhadas no WhatsApp são verídicas, aponta pesquisa


Um levantamento realizado no período eleitoral pelos professores Pablo Ortellado (USP), Fabrício Benvenuto (UFMG) e pela Agência Lupa em 347 grupos de WhatsApp revelou que apenas 8% das imagens compartilhadas pelos usuários podem ser classificadas como verdadeiras .

Das 50 imagens mais compartilhadas e checadas pela Agência Lupa , considerando as que foram divulgadas sozinhas ou acompanhadas de um texto, apenas quatro foram consideradas verdadeiras (8%). Do total, oito (16%) eram falsas (como a montagem da ex-presidente Dilma Rousseff com Che Guevara, um dos líderes da Revolução Cubana) e outras quatro (8%) eram insustentáveis, isto é, não se baseavam em nenhum banco de dados confiável, como as fotos de Lula e Fernando Henrique Cardoso afirmando que os dois se reuniram para planejar assaltos a bancos.

Leia também: Algum conhecido pediu dinheiro pelo WhatsApp? Cuidado: pode ser um clone

Ainda segundo a Lupa, nove eram fotos reais, mas com alusões a teorias da conspiração sem comprovação. Outras sete também eram verdadeiras, mas tiradas de contexto, como um registro de Aécio Neves e Fidel Castro acompanhado da acusação do político tucano ter virado “aluno” do dirigente cubano. No total, 56% das imagens que mais circularam no WhatsApp foram consideradas “enganosas”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.