Tamanho do texto

Veja dicas de como deixar a rede social mais relevante e aumentar o número de seguidores; empresas avaliam como vão avaliar seus influenciadores

Desde que o Instagram anunciou que o número de curtidas nas fotos não vai mais aparecer , muitos usuários ficaram sem saber o que fazer. A partir de agora, o que vale é o conteúdo. Mas, como deixá-lo mais atraente e ganhar relevência na rede sem os likes que serviam de medidor de popularidade? 

Tela inicial do Instagram arrow-options
shutterstock
Empresas revelam que já usavam outras métricas para pagar influenciadores, como hashtags e número de seguidores

Infelizmente, não há fórmula exata, mas algumas dicas para melhorar o Instagram podem te ajudar. Ser autêntico, escolher um nicho para falar de um assunto que se tenha domínio, mostrar o seu dia a dia com naturalidade - principalmente pelos stories -, e oferecer conhecimento são alguns dos segredos para se tornar um influenciador de relevância.

Em primeiro lugar, é importante deixar claro que as curtidas  têm muito mais peso para os seguidores, pois, para as marcas que investem e patrocinam os influenciadores digitais, as métricas usadas para saber o seu poder de alcance e assertividade já eram outras.

A moeda de troca nas parcerias é sempre a hashtag e o alcance assertivo. Por isso, likes não bastam. Guilherme Ramos, gerente de marketing da Bodytech e que faz a escolha de quais influencers serão parceiros da marca, conta que hoje há um sistema para mensurar não apenas as curtidas como também o engajamento, número de seguidores e acompanhar os últimos meses.

"Verificamos os locais com quem esta pessoa fala também e com quais outras marcas já tem parceria. Outro ponto é que não adianta ter um número altíssimo de seguidores se não for em engajamento orgânico", diz ele, citando o exemplo da DJ Camilla Brunetta .

"Ela tem uns 30 mil, mas fala diretamente com o público jovem que queremos, tem a ver com a nossa marca e viaja o Brasil todo. Isso é o que mais vale", explica.

"Depende da marca, pois algumas me agregam também. Tem que ser bom para os dois lados sempre", acrescenta a dentista e influenciadora digital Renata Dias, que ganhou fama em um reallity show, passando de 20 mil para quase 300 mil seguidores.

O fundador do Instituto Vendas Gustavo Malavota sugere também pôr sempre a localização nas postagens e um link na bio (página principal da conta). Outra orientação é investir nos stories, contando histórias, e postar o conteúdo aos poucos.

O Instituto de Estudos de Comportamentos e Consumos Diário de Campo corrobora esta percepção: 57,2% dos internautas declaram ver mais stories e 42,8% mais posts. Outro dado mostra que 55,2% das pessoas seguem pessoas que usam o humor em suas postagens.

Gustavo Mota, fundador da M8X e da We Do Logos, destaca ainda que quanto mais nichado for este público-alvo, melhor, pois o que vale nesse mundo virtual é a qualidade do alcance e não meramente a quantidade: "O conteúdo tem que ser relevante e a interação é a chave deste negócio".

Leia também: Faceapp: aplicativo da moda pode roubar dados que você não imaginava

Dicas para dar ter um conteúdo relevante

Por Gustavo Mota e Gustavo Malavota

  • O Instagram hoje é a principal rede social e oferece várias ferramentas. Invista em stories, feed e entre vistas no IGTV;
  • O post no feed tem que ter localização, muitos esquecem;
  • Use e abuse das # que tenham a ver com o conteúdo no feed e @ nosstories;
  • Se tiver uma empresa, deixei o link na bio (página principal da sua conta). Também faça uma descrição objetiva de quem é e do que faz;
  • Você pode ter a conta da empresa e a sua, mas se for apenas influenciador, tenha uma só, pois mostrar a vida pessoal é o que faz a diferença;
  • Abasteça suas redes com frequência: de uma a três postagens por dia. Nos stories , média de oito, diariamente;
  • Pergunta é um recurso que funciona muito bem no Instagram, até para saber direcionar o seu conteúdo;
  • Posicione bem a câmera na hora do stories. Cenas reais são boas, mas não esqueça da qualidade.

Seja verdadeiro

Saber dosar a autenticidade e veracidade da vida que se leva com os patrocínios é o grande desafio dos influenciadores, aliás, pois é justamente o seu jeito de ser que o faz ganhar fama, seguidores e contratos. Por outro lado, a vida vigiada a todo tempo, se não for real, pode ser a sua derrocada.

"Esses números e as entrevistas presenciais que conduzimos confirmam um maior envolvimento com conteúdos mais dinâmicos e instantâneos, como acontece nos stories", complementa Julianna Queiróz, sócia da Diário de Campo.

O levantamento também identifica outros aspectos que tornam influenciadores digitais mais envolventes. Contribuir para a vida dos internautas é um deles. E isso vale tanto para dicas práticas, como conseguir remover manchas de roupas, ou para vídeos e textos de bem-estar e motivação.

"As pessoas esperam que os influenciadores inspirem, mas também que sejam próximos. O que importa é ouvir e acompanhar a vida daquela pessoa. Não só o que ela veste ou usa, mas como ela faz isso, como esses produtos e marcas se encaixam na vida dela", aponta Renata Del Caro, sócia da Diário de Campo Pesquisa.

Leia também: Olouco meu! Como usar o filtro do Faustão no Instagram

Ela faz uma ressalva sobre os ‘publis’ (a publicidade explícita nos posts): "Isso pode fugir do princípio de transparência e honestidade que se espera e fascina nas mídias sociais. Mesmo assim, a pesquisa identificou que, quando o vínculo com o influenciador é forte, os seguidores encaram o elogio como uma dica preciosa que se dá aos amigos."

    Leia tudo sobre: Instagram