aplicativo Ashley Madison arrow-options
Reprodução
Ashley Madison é uma rede social de relacionamentos para pessoas comprometidas


Uma pesquisa realizada com membros do aplicativo Ashley Madison revelou que quem gosta de trair o parceiro pode ter uma postura bastante diferente quando o assunto é carreira. 74% dos usuários da rede social de namoro voltada para pessoas comprometidas passaram mais de 10 anos no mesmo emprego. 

Esse comprometimento com a vida profissional não se reflete na vida conjugal. Pesquisas anteriores da plataforma mostraram que a maioria dos membros de Ashley Madison levam apenas alguns meses para iniciar um caso extraconjugal. E, ao contrário do casamento, a carreira dos usuários do site vai muito bem, obrigado: 91% deles afirmaram gostar dos seus trabalhos atuais. 

Leia também: Fala de políticos com o crush? Tinder revela nomes mais citados no app nos EUA

Sobre a fidelidade às carreiras por parte dos infiéis nos relacionamentos, Isabella Mise, diretora de comunicações da Ashley Madison, brinca: “realmente, quando seu cônjuge diz que vai ficar até tarde no escritório hoje à noite e você acha que ele está em um caso, ele pode estar apenas dizendo a verdade”.

Tinder dos casados

Mais um dado paradoxal é que 55% dos membros da rede social nunca deixaram seus empregos para um concorrente. Concorrência é o que não falta, porém, no Ashley Madison. Hoje, a rede social já tem mais de 54 milhões de membros em todo o mundo, todos atrás de encontros extraconjugais. 

Leia também: Tinder do emprego: conheça a plataforma que vai dar seu match com a sonhada vaga

Lançada em 2001 nos Estados Unidos, a rede social faz sucesso também no Brasil. Em 2018, os brasileiros já eram o segundo maior público da plataforma, perdendo apenas para os norte-americanos.

    Leia tudo sobre: aplicativo

    Veja Também

      Mostrar mais