internet
Marcelo Casal Jr./Agência Brasil
Celular é a principal forma de acesso à internet dos brasileiros


26% dos brasileiros com dez anos ou mais ainda não tem acesso à internet . O dado, divulgado nesta terça-feira (26), é da pesquisa TIC Domicílios 2019, realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br)

Ao todo, o Brasil conta com 134 milhões de usuários de internet. E a maior parte dessas pessoas (55%) acessa a rede apenas através do celular . Quando falamos da classe DE, esse número sobre para 85%.

Desigualdade no acesso

Quase 30% dos domicílios não possui conexão à internet fixa . Na região Nordeste, o número aumenta para 35% e, entre as famílias com renda de até um salário mínimo, ele sobre para 45%.

Leia também: Pensando no 5G? Cidades brasileiras ainda estão presas no 2G; entenda

No que diz respeito à presença dos computadores nas casas de brasileiros, a desigualdade continuar aparencendo nos dados. Enquanto 95% dos domicílios da classe A possui algum tipo de computador, apenas 14% dos lares das classes DE tem alguma máquina.

Para Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br, a desigualdade no acesso à internet presente na sociedade brasileira fica ainda mais evidente durante a pandemia de Covid-19. 

"Com o isolamento social, medida de prevenção à  Covid-19 , milhões de brasileiros passaram a depender ainda mais da internet de maneira geral para realizar atividades de trabalho remoto, ensino à distância e até mesmo para acessar o auxílio emergencial do governo. Mas a falta de acesso à Internet e o uso exclusivamente por celular, especialmente nas classes DE, evidenciam as desigualdades digitais presentes no país, e apresentam desafios relevantes para a efetividade das políticas públicas de enfrentamento da pandemia. A população infantil em idade escolar nas famílias vulneráveis e sem acesso à Internet também é muito afetada neste período de isolamento social. A pandemia revela de forma clara as desigualdades no Brasil", afirma. 

Cenário melhora

Apesar dos dados que refletem a desigualdade, o comparativo com os anos anteriores mostra que uma melhora já pode ser enxergada. Pela primeira vez na série histórica da pesquisa, que já tem 15 edições, mais da metade da população rural (53%) declarou ter acesso à internet . Nas áreas urbanas, esse número chega a 77%.

No recorte por classe econômica, também houve melhora. Em 2015, apenas 30% da população da clase DE tinha acesso à internet, número que saltou para 57% em 2019.

    Veja Também

      Mostrar mais