huawei 5g
Peter Stein/Shutterstock
Huawei pode não participar do 5G brasileiro

O presidente da Huawei , Sun Baocheng, disse, em entrevista à Folha de S. Paulo, que o 5G brasileiro será mais caro para o consumidor se a empresa for banida do país. A implementação da nova tecnologia deve iniciar em 2021, com o leilão realizado pela Anatel .

A chinesa Huawei vem enfrentando sanções nos Estados Unidos , o que acaba impactando em diversos outros países. Diante do alinhamento entre o presidente Jair Bolsonaro e Donald Trump , a empresa acabou se tornando alvo por aqui também

De acordo com Baocheng, porém, o possível banimento da Huawei só traria prejuízos. Quando perguntado pela Folha de S. Paulo quais seriam esses pontos negativos, ele respondeu três. "O primeiro é que vai demorar a transformação digital do Brasil. O segundo é que vai aumentar os custos dos operadores e o terceiro é que os custos dos operadores vão ser transferidos para os consumidores. Os brasileiros vão pagar um preço mais alto pelos serviços [de 5G]", afirmou. 

O presidente explica que, hoje, a Huawei já detém em torno de 40% e 50% da participação no setor de telecomunicações brasileiro - por exemplo, em redes 4G . Se a empresa não participar do 5G, todos os equipamentos precisarão ser trocados, causando um gasto às operadoras de telefonia , que seria transferido para os consumidores. 

De acordo com Baocheng, os equipamentos atuais não são compatíveis com os de outras fabricantes. "Não existe ainda um protocolo nesse tipo de conexão, algo que não depende dos fornecedores mas dos padrões do setor. E ainda não existe padrão para esse tipo de conexão entre fabricantes diferentes", explicou. 

Além do preço mais alto, o executivo ainda afirma que essa troca demoraria cerca de três a quatro anos, atrasando a chegada do 5G ao Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários