twitter trump
Unsplash/Yucel Moran
Twitter baniu conta de ex-assessor de Trump

Steve Bannon , ex-assessor do presidente norte-americano Donald Trump , teve sua conta banida do Twitter depois de incitar a violência na rede social. Em seu podcast, postado no plataforma, ele sugeriu que Anthony Fauci, principal autoridade em doenças infecciosas do país, e Christopher Wray, diretor do FBI , fossem decapitados.

No podcast, Bannon afirmou que um segundo mandato de Trump seria iniciado com a demissão de Fauci e Wray. "Agora, na verdade, quero dar um passo adiante, mas sei que o presidente é um homem de bom coração e bom. Na verdade, gostaria de voltar aos velhos tempos da Inglaterra Tudor. Eu colocaria as cabeças em piques. Eu as colocaria nos dois cantos da Casa Branca como um aviso aos burocratas federais: 'Ou você segue o programa ou está fora - hora de parar de jogar.'", afirmou ele. 

Em entrevista à CBS News, o Twitter disse que "a conta @WarRoomPandemic foi permanentemente suspensa por violar as regras do Twitter, especificamente nossa política sobre a glorificação da violência".

De acordo com o jornal britânico The Guardian, o mesmo vídeo foi publicado no Facebook . Por lá, ele permaneceu 10 horas antes de ser excluído.

Anthony Fauci é conhecido por seu trabalho como diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos. Durante a pandemia , ele foi criticado diversas vezes por Trump, que chamou de "desastre" e "idiota". Por diversas vezes, Fauci corrigiu comentários do presidente sobre a Covid-19 .

Steve Bannon é considerado um dos maiores gurus da direita atual. Além de assessorar Donald Trump , ele já prestou consultoria informal ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), como lembra o site Uol, e apoiou a campanha de Jair Bolsonaro em 2018. Bannon foi preso em agosto por desvio de dinheiro mas, depois de acordo e fiança, foi solto e deve ser julgado novamente em maio de 2021.

    Leia tudo sobre: donald trump

    Veja Também

      Mostrar mais