5G
shutterstock
5G deve demorar mais para chegar ao Brasil

O leilão das frequências para o 5G no Brasil continua sem data marcada, mas deve acontecer apenas no segundo semestre de 2021. Em transmissão ao vivo realizada pelo portal Tele.Síntese nesta segunda-feira (9), o vice-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações ( Anatel ), Emmanoel Campelo, disse que ainda há um caminho a ser percorrido antes do leilão. 

Primeiro, é preciso que as regras sejam estabelecidas e o edital do leilão seja formulado. Depois, ele precisa ser referendado pelo conselho diretor, etapa que deve acontecer até o final da primeira metade de 2021.

"A nossa expectativa é que no primeiro semestre de 2021 tenhamos a aprovação final do edital. Esse prazo estará na portaria que aprova a agenda regulatória. A intenção é ter a deliberação do conselho até final do primeiro semestre de 2021", disse Campelo.

De acordo com ele, o atraso do leilão do 5G se deve, sobretudo, pela pandemia de Covid-19 . Para o 5G ser implementado, a tecnologia deve passar por testes de convivência com a TV aberta transmitida por satélite. Estes deveriam ter acontecido em março mas, com a pandemia, foram realizados apenas este mês.

Além disso, a Anatel precisa reavaliar as regras do leilão propostas inicialmente, já que o mercado vai passar por mudanças. Isso acontece porque a Oi móvel será vendida em 14 de dezembro, em outro leilão.

"A venda da Oi vai reduzir a competitividade. E vai reduzir a nossa preocupação em termos blocos suficientes para todos os competidores", avaliou.

    Veja Também

      Mostrar mais