WhatsApp
Unsplash/MORAN
WhatsApp muda sua política de privacidade

A partir dessa quarta-feira (6), os usuários do WhatsApp começaram a receber um aviso sobre os novos termos de serviço e política de privacidade. A mensagem indica atualizações importantes que afetam como o mensageiro processa os dados de seus utilizadores.  

Além disso, a mensagem destaca como as empresas podem usar os serviços hospedados no Facebook para armazenar e gerenciar seus bate-papos do WhatsApp e como o mensageiro em breve fará integrações mais profundas com todos os produtos da empresa de Mark Zuckerberg

Outro destaque é que as mudanças mencionam um recurso de pagamentos que pode estar presente no WhatsApp, indicando que o mensageiro já está se preparando para a implementação do WhastApp Pay .

As mudanças nos termos de serviço e política de privacidade do mensageiro entram em vigor no dia 8 de fevereiro. Quem não concordar com as novas regras, pode encerrar sua conta no WhatsApp. Apesar da aceitação ser obrigatória para o uso do aplicativo , é essencial que todos os usuários leiam esses contratos e regras para saberem, sobretudo, como seus dados são tratados.

As principais mudanças

Os novos termos e atualização da política de privacidade baseiam-se em uma mudança que ocorreu em julho do ano passado. Na época, os usuários ganharam a opção de não ter as informações de sua conta compartilhadas com o Facebook . Agora, isso não será mais possível. Ao aceitar os novos termos, os dados serão compartilhados com a rede social automaticamente.  

De acordo com a empresa, a atualização do WhatsApp compartilhará “com as outras empresas do Facebook informações de registro de sua conta (como seu número de telefone), dados de transações, dados relacionados ao serviço, informações sobre como você interage com outras pessoas (incluindo empresas) ao usar nossos Serviços, informações de dispositivo móvel e seu endereço de IP”.  

A política de privacidade atualizada ainda destaca como essas empresas do Facebook podem utilizar as informações coletadas pelo WhatsApp. De acordo com o que foi descrito, isso inclui:  

  • Ajudar a aprimorar os sistemas de infraestrutura e entrega; 
  • Entender como são utilizados nossos Serviços ou os serviços das Empresas do Facebook; 
  • Promover a proteção, segurança e integridade para todos os produtos das todos os produtos das Empresas do Facebook, como sistemas de proteção e combate a mensagens indesejadas (spams), ameaças, abusos ou infrações; 
  • Aprimoramento dos serviços das Empresas do Facebook e sua experiência ao usá-los, como fazer sugestões a você (por exemplo, de conexões de grupos ou amigos, ou de conteúdo interessante), personalização de recursos e conteúdos, ajuda para realizar compras ou transações e exibição de ofertas e anúncios relevantes sobre os Produtos das Empresas do Facebook; 
  • Fornecer integrações que possibilitem a conexão de suas experiências do WhatsApp com outros Produtos das Empresas do Facebook. Por exemplo, permitir que você conecte sua conta do Facebook Pay para realizar pagamentos no WhatsApp ou habilitar a conversa com seus amigos em outros Produtos das Empresas do Facebook, como o Portal, conectando sua conta do WhatsApp. 

Quando fala em "permitir que você conecte sua conta do Facebook Pay para realizar pagamentos no WhatsApp", o mensageiro já prepara seus termos para a possível chegada do WhatsApp Pay ao mundo todo. A promessa é de que a novidade permita pagamentos simplificados diretamente nas conversas.

    Leia tudo sobre: facebook

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários