Dados vazados de brasileiros podem render 80,8 milhões ao criminoso
Reprodução/ A Cidade ON
Dados vazados de brasileiros podem render 80,8 milhões ao criminoso


Nesta quarta-feira (3), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a investigação do  mega vazamento de dados e da possível venda pela internet de  CPFs e dados pessoais dos ministros do tribunal e de outras autoridades. A apuração se dará no inquérito das fake news, já em andamento na Corte.

O Inquérito das Fake News  apura temas a disseminação de conteúdo falso na internet e de ameaças a ministros do Supremo. Já atingiu políticos, empresários e blogueiros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. 

Com essa nova frente sobre o vazamento de dados, a ideia é identificar autores dessas postagens das vendas de dados e descobrir a quem eles estão ligados.

Você viu?

Além disso, a Polícia Federal recebeu no dia 28 de janeiro um pedido da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANDP) para abrir uma investigação sobre o vazamento

O inquérito vai apurar todos os vazamentos recentes envolvendo cidadãos e autoridades. Recentemente,  o presidente Jair Bolsonaro teve dados expostos e ministros do STF tiveram até seus dados vendidos na internet, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

A ANPD é o órgão federal responsável por zelar pela proteção de dados pessoais da população e por implementar e fiscalizar o cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados no Brasil .


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários