Presidente venezuelano Nicolás Maduro
Reprodução/Twitter @NicolasMaduro
Presidente venezuelano Nicolás Maduro

O presdidente da Venezuela Nicolás Maduro foi bloqueado do Facebook por 30 dias depois de "reiteradas violações" à política da rede social sobre desinformação relacionada à pandemia de Covid-19 . O anúncio foi feito por um porta-voz da empresa.

Por enquanto, a página de Maduro não foi banida e nem está invisível para os demais usuários. O bloqueio impede que os administradores da página façam qualquer tipo de publicação por um mês.

Recentemente, o Facebook já havia removido um vídeo publicado por Maduro sobre o Carvativir , um remédio que o presidente chama de "gotinhas milagrosas" para tratar a Covid-19. O medicamento, porém, ainda não tem estudos publicados nem eficácia comprovada contra a doença.

"Seguimos as orientações da Organização Mundial da Saúde , segundo as quais atualmente não existe nenhum medicamento que previna ou cure o vírus. Devido a reiteradas violações de nossas normas, bloqueamos a página por 30 dias, durante os quais permanecerá apenas em modo leitura", afirmou um porta-voz do Facebook.

Você viu?

A rede social disse, ainda, que já havia alertado Maduro sobre um possível bloqueio em sua página. "Uma mensagem é enviada a todos os administradores da conta, com um aviso, sempre que acontece uma violação. Eles estão cientes".

Quando teve vídeos removidos, Maduro já tinha feito fortes críticas ao Facebook. "Eles dizem que até que a OMS diga sim eu não posso falar do Carvativir. Quem manda na Venezuela? O dono do Facebook? Quem manda no mundo? O dono do Facebook ? Abusadores, Zuckerberg é o nome? É um tremendo abusador", disse Maduro no dia 2 de fevereiro. O governo venezuela também já acusou Twitter e Youtube de censura.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários