Vazamentos de dados atingem empresas
Unsplash/Markus Spiske
Vazamentos de dados atingem empresas

Três em cada quatro empresas já tiveram seus dados vazados na internet, de acordo com um levantamento realizado pela PSafe, unidade de cibersegurança do grupo CyberLabs.

De acordo com Marco DeMello, CEO da PSafe, o dado é bastante alarmante, já que a privacidade tanto das empresas quanto dos funcionários está em jogo. "Ao revelar que 75% de empresas já foram vítimas de vazamentos de credenciais, a análise demonstra que essas corporações estão vulneráveis a ataques hackers e, portanto, em breve também a penalizações da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados)", alerta o executivo.

De acordo com a PSafe, o home office , adotado por conta da pandemia de Covid-19 , fez com que empresas acelerassem sua digitalização, deixando-as mais expostas a ataques cibernéticos . Para DeMello, uma das maiores dificuldades do trabalho remoto é garantir que os funcionários cuidem da cibersegurança à distância, sobretudo com a ultilização de múltiplos dispositivos fora do ambiente empresarial.

"Cadastrar o e-mail corporativo em um site não confiável, utilizar senhas fracas ou senhas de fábrica, usar softwares ou sistemas operacionais desatualizados e má configuração de um roteador Wi-Fi ou rede cabeada são alguns exemplos comuns do cenário de home office", diz o executivo.

DeMello alerta que pequenas e médias empresas podem ser ainda mais prejudicadas por vazamentos de dados . "Dados de uma pesquisa da CyberSecurity Ventures, revista especializada em cibercrime no mundo, dão conta de que 60% das PMEs que sofreram uma invasão ou vazamento de dados declararam falência dentro de seis meses. Soma-se a este risco outro desafio: a adaptação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que responsabiliza empresas pelo vazamento de dados sensíveis, impondo multas que podem chegar a R$50 milhões ou 2% do faturamento, o que pode ser devastador para a maioria das PMEs brasileiras", analisa.

Para saber se os dados da sua empresa estão expostos, a PSafe disponibiliza gratuitamente o Verificador de Vazamentos . Basta inserir um e-mail corporativo para descobrir se informações da corporação foram expostas na internet ou na deep web.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários