Hackers se passam pela Amazon
Unsplash/Mika Baumeister
Hackers se passam pela Amazon

A Amazon tem sido usada como isca para diversos golpes na internet. Cibercriminosos se aproveitam do nome da empresa para roubarem dados dos internautas e até realizarem fraudes financeiras.

A empresa de cibersegurança ESET levantou as principais táticas dos hackers quando o assunto é a gigante do e-commerce. A seguir, conheça os principais golpes e saiba como se proteger.

1. E-mails falsos da Amazon

Um dos grandes golpes aplicados são pedidos de compras falsos. Cibercriminosos se passam pela Amazon e enviam e-mails para clientes a fim de roubar dados ou obter login e senha para o site. Além de e-mail, mensagens SMS e por plataformas sociais como o WhatsApp também são comuns.

Junto com os e-mails, os hackers costumam enviar links que direcionam para sites falsos muito parecidos com o da Amazon. Na hora de fazer o login, porém, as informações são roubadas.

"Nestes casos existem vários sinais que nos permitem confirmar que se trata de uma tentativa de phishing. Se o e-mail contiver erros de digitação, erros gramaticais ou um anexo, provavelmente é um golpe. Por exemplo, ao receber um link, é recomendável verificá-lo e passar o mouse sobre o link (sem clicar), que é o endereço por trás do hiperlink. Se for, por exemplo, 'algo.amazon.com', verifique se 'algo' corresponde a um dos muitos subdomínios válidos da Amazon, como pay.amazon.com ou www.amazon.com. Se houver suspeita de que você está sendo vítima de roubo de identidade, deve-se entrar em contato diretamente com a Amazon para verificar as informações", aconselha Camilo Gutiérrez Amaya, chefe do Laboratório de Pesquisa da ESET América Latina.

Você viu?

2. Vale-presente falso da Amazon

Outra tática usada pelos golpistas é convencer as vítimas a comprarem cartões-presente falsos da Amazon. Nesses casos, os criminosos costumam usar argumentos "urgentes" para convencer os usuários, como dizer que houve um problema e que o cliente precisará pagar uma multa comprado um vale-presente.

Esse golpe é mais fácil de detectar, afirmam os especialistas da ESET, já que a Amazon nunca pedirá para que uma penalidade seja paga com um vale-presente. Ao receber um contato desse tipo, o recomendado é interromper a conversa e entrar acessar os canais oficiais da empresa para tirar suas dúvidas.

3. Pagamento fora da Amazon

Alguns vendedores do e-commerce tentam fazer com que os clientes comprem fora da Amazon para obterem descontos. Nesse caso, é comum que o pagamento seja concluído e o pedido nunca chegue - deixando o consumidor sem o respaldo da Amazon, já que a compra foi feita fora dela. Nesse caso, a dica é sempre usar os métodos de pagamento oficiais do e-commerce.

4. Chamadas telefônicas que se passam pela Amazon

A ESET ainda detectou outro tipo de golpe, dessa vez usando chamadas telefônicas. Os golpistas entram em contato com a vítima através de uma gravação que expõe algum problema "urgente", como uma compra suspeita na plataforma ou um pacote perdido. O objetivo é, de novo, o roubo de dados. Nesse caso, o recomendado é desligar e entrar em contato com os canais oficiais da Amazon.

"Ao fazer compras online, o provérbio 'confie, mas confira' continua válido. Resumindo, a maioria dos golpes pode ser evitada se estivermos atentos. Se você receber um e-mail inesperado, tenha cuidado, verifique sua origem e nunca divulgue informações pessoais confidenciais a ninguém que alegue ser um representante ou agente de atendimento ao cliente", afirma Gutiérrez.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários