Homem se passava por técnico da Apple
Unsplash/Mihai Moisa
Homem se passava por técnico da Apple

Um homem de 40 anos se passava por um técnico da Apple na Califórnia (EUA) para roubar nudes de mulheres. De acordo com um relatório policial divulgado pelo portal The Register, o homem admitiu a fraude e disse que roubou 629 mil fotos e vídeos íntimos.

Hao Kuo Chi era conhecido como David nas redes sociais e fazia os atendimentos supostamente técnicos com a conta "icloudripper4you". Ele foi acusado pelos crimes de conspiração e fraude cibernética.

Chi atuou como "técnico da Apple" entre setembro de 2014 e maio de 2018. Ele fingia ser um representante de suporte técnico credenciado da empresa e, com isso, enganava os clientes e obtinha seus IDs e senhas da Apple.

Ele de fato fazia os consertos solicitados mas, enquanto isso, aproveitava para procurar por arquivos íntimos das clientes mulheres em suas contas no iCloud. Depois, as fotos e vídeos eram enviados para outras pessoas através de um "serviço de e-mail criptografado de ponta a ponta baseado no exterior para manter o anonimato", afirma o relatório. Segundo a investigação, ele era parte de um esquema maior.

Depois de confessar o crime, David também revelou a quantidade de nudes que obteve. A maioria das contas atacadas eram de mulheres jovens de vários estados norte-americanos.

"Chi e seus conspiradores procuraram fotos e vídeos nus armazenados nas contas da vítima no iCloud, que eles se referiram como 'vitórias', e coletaram, compartilharam e trocaram 'vitórias' entre si", relata a investigação.

De acordo com o Los Angeles Times, o FBI encontrou mais de 500 mil e-mails em duas contas Gmail usadas no esquema. No Dropbox, cerca de 620 mil fotos e 9 mil vídeos foram encontrados. Se for condenado, David pode pegar até 5 anos de prisão por cada um dos crimes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários