Xiaomi Redmi 10 Prime
Divulgação/Xiaomi
Xiaomi Redmi 10 Prime

Usuários da Xiaomi em Cuba, Irã, Síria, Coreia do Norte, Sudão e Crimeia tiveram seus smartphones bloqueados pela companhia chinesa. Diversos relatos na internet, reunidos pelo portal XDA Developers, mostram a situação.

A gigante chinesa não vende oficialmente nesses países, mas sempre foi permissiva quanto à importação e ativação dos smartphones, como acontece também nos Estados Unidos - e acontecia no Brasil antes da Xiaomi chegar oficialmente ao país.

Agora, porém, os celulares ativados em regiões consideradas "problemáticas" pela Xiaomi foram bloqueados. Usuários divulgaram imagens que mostram os smartphones bloqueados com a seguinte mensagem: "A política da Xiaomi não permite a venda ou fornecimento deste produto no território no qual você tentou ativá-lo. Entre em contato com o varejista para obter informações adicionais".

A Xiaomi ainda não comentou oficialmente o assunto, mas as regras da empresa mencionam a proibição em países que têm algum problema com os Estados Unidos.

"Todos os produtos vendidos estão sujeitos às leis de controle de exportação aplicáveis, incluindo, mas não se limitando, às leis de controle de exportação dos Estados Unidos. O Comprador não exportará nenhum produto adquirido do Vendedor para qualquer país ou território ou qualquer lugar se as leis de controle de exportação proibirem. Os países e territórios proibidos incluem Cuba, Irã, Síria, Coréia do Norte, Sudão e a região da Crimeia", diz o texto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários