Nina em palestra no Front In Sampa ON 2021
Divulgação/Leandro Godoi
Nina em palestra no Front In Sampa ON 2021

Com quase 100 mil seguidores no Instagram, cinco prêmios da Apple e muita história para contar, Nina Talks sonha com um mundo no qual mulheres tenham mais espaço no mercado de tecnologia.

A carioca de 24 anos se orgulha ao perceber que já é inspiração para outras mulheres. Estudante de Ciência da Computação, Nina usa as redes sociais para compartilhar conteúdos relacionados à tecnologia e a UX Design, área em que atua.

De Karina a Nina Talks

Quando se apaixonou pelo universo do design, Nina começou a estudar para migrar sua carreira de desenvolvedora para UX Design, profissão que cuida da experiência do usuário em soluções tecnológicas. "Eu comecei a estudar muito sobre como eu poderia fazer essa migração, como era o mercado de trabalho, e aí eu sentia falta de duas coisas: pessoas no início da carreira e mulheres falando sobre tecnologia, carreira e mercado. Comentando com meus amigos, eles falaram: já que não tem ninguém, porque você não começa?", lembra ela.

Depois de pensar por um tempo, Nina decidiu compartilhar conteúdos sobre o tema nas redes sociais. "Aí surgiu a ideia do Nina Talks, de me apresentar como uma pessoa em construção, uma mulher na área de tecnologia", comenta.

Karina Tronkos, a Nina Talks
Divulgação
Karina Tronkos, a Nina Talks

Nesse momento, a Karina Tronkos adotou o apelido de infância, Nina, para se posicionar no Instagram. Por trás dos conteúdos publicados pela Nina, a essência de Karina está sempre presente. "A Karina é essa pessoa extremamente sorridente, extrovertida, alto-astral, que é apaixonada por música, que é bailarina. Ela é uma pessoa muito, muito, muito animada e que gosta de transmitir boas energias para as pessoas", define.

Um peixe fora d'água

Apesar da pouca idade, Nina já passou por vários momentos difíceis em sua carreira em tecnologia pelo simples fato de ser uma mulher. Sua relação com a área começou muito cedo, já que seus pais trabalhavam em uma empresa de tecnologia. Se na sua casa o clima era favorável para uma mulher pegar gosto pela área, da porta para fora a situação era bastante diferente.

"Para mim, foi um choque muito grande quando eu chequei na graduação e era uma das pouquíssimas meninas na sala. A representatividade ali era muito fraca, então eu me sentia muito um peixinho fora d'água, de que talvez ali não fosse meu lugar, de que eu não devia estar ali. Era muito diferente da minha casa, em que era 100% tranquilo o universo de tecnologia", comenta.

Você viu?

Atuando no mercado de trabalho de tecnologia, Nina compartilha que é muito difícil uma mulher se fazer ouvida em projetos e reuniões dominados por homens. "A gente tem que se posicionar muito mais para ser escutada", diz.

E ela se posicionou. Por cinco anos consecutivos, Nina foi uma dentre os 350 alunos premiados em todo o mundo em um concurso da Apple de criação de aplicativos. Como prêmio, ela participou das cinco últimas edições da WWDC, conferência da empresa para desenvolvedores.

Nina na WWDC 2019
Divulgação
Nina na WWDC 2019

De influenciada a influenciadora

A presença feminina no universo de tecnologia é tema de várias publicações que Nina faz em seu Instagram, o que acaba gerando vários comentários de suas seguidoras. A carioca conta que mantém uma pasta em seu Google Drive apenas com capturas de tela de "mensagens maravilhosas" que recebeu de suas fãs.

"Principalmente quando falo dos desafios de ser mulher na área de tecnologia, eu recebo vários depoimentos que fico extremamente emocionada. As seguidoras falam o quanto me acompanhar dá força para elas. Ter essa troca é a melhor parte do projeto", comenta.

Ter um público majoritariamente feminino, porém, nem sempre foi realidade para Nina. Hoje, cerca de 54% dos seus seguidores no Instagram são mulheres mas, no início, quase 80% eram homens, o que a incomodava bastante. "Ter conseguido virar e ter mais mulheres do que homens em um ambiente de tecnologia foi uma vitória muito grande para mim, e meu objetivo é aumentar cada vez mais esse percentual".

Além do contato próximo com suas seguidoras, Nina também passou de influenciada a influenciadora. Camila Achutti, CEO da Mastertech e um dos grandes nomes da tecnologia e inovação no Brasil, é uma das maiores inspirações de Nina que, hoje, inspira outras mulheres. "Eu nunca achei que ia conseguir falar com ela, e hoje troco mensagens com ela", comenta orgulhosa.

O sucesso no Instagram fez com que Nina fosse chamada para fazer parte do casting da Play9, estúdio de conteúdo do comunicador digital Felipe Neto e do jornalista João Pedro Paes Leme. "Eu estou super feliz, acho que vai me ajudar muito a potencializar todo o meu alcance. Está sendo um grande passo na minha carreira como criadora de conteúdo, de poder trabalhar com grandes marcas, construir grandes projetos, conseguir ajudar mais pessoas", afirma Nina.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários