Fábio Faria, ministro das Comunicações
Alan Santos/PR
Fábio Faria, ministro das Comunicações

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou nesta segunda-feira (13) que o atraso da aprovação do edital do 5G pode custar R$ 100 milhões por dia ao Brasil. A afirmação foi feita em coletiva de imprensa que comentou o  pedido de vistas do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Moisés Queiroz Moreira sobre o edital do 5G.

"Nas nossas contas [do Ministério das Comunicações], estamos falando de um projeto que vai ter US$ 1,2 trilhão nos próximos anos para o Brasil, que representa R$ 2,8 bilhões por mês de prejuízo caso a gente demore a implementar. Portanto, um pedido de vistas desse representa em torno de R$ 100 milhões por dia", disse Faria.

O ministro afirmou que o pedido foi surpreendente, já que o edital já havia passado pela Anatel e, em seguida, sido  aprovado no Tribunal de Contas da União (TCU). Queiroz Moreira questionou o edital e disse que precisava de mais tempo para analisá-lo, mas prometeu ser rápido. Durante a coletiva, Faria pediu para que a aprovação fosse acelerada.

"Já entramos em contato com ele [conselheiro] que as perguntas que poderiam ter sido feitas antes da votação [no TCU]. Caso tenha algum tipo de questionamento, responderemos em 24 horas, porque nós sabemos da importância que tem esse leilão. E não iremos perder o prazo desse leilão. A expectativa é que nós tenhamos o mais rápido possível porque o Brasil clama pelo 5G, porque nós não podemos perder essa oportunidade", disse o ministro.

"As oito mil localidades que receberão internet precisam do 5G. A gente está aqui em Brasília conectado com o celular na mão, mas tem 40 milhões de brasileiros sem o celular, sem conexão, sem saber o que está acontecendo aqui nesta sala. Por isso, eu peço e clamo, é um apelo que eu faço ao relator que envie o mais rápido possível, para que a gente responda o mais rápido possível e possa ter logo a votação do 5G", pediu Faria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários