Design do Realme C21Y
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Design do Realme C21Y

Boas fotos por preço baixo. Esse é o principal atrativo do realme C21Y, smartphone da marca chinesa  lançado no Brasil há cerca de um mês. Desde sua chegada ao país, estou testando os recursos do smartphone e te conto tudo neste review.

Especificações

Antes de começar com as impressões a respeito do realme C21Y, é interessante posicioná-lo no mercado. O smartphone é um modelo de entrada, com especificações modestas, que vão desde o processador até as câmeras. Confira:

  • Suporte a NFC
  • Tela de 6,5 polegadas HD+
  • Bateria de 5.000 mAh
  • Câmera traseira: 13 MP (Primária) + 2 MP (B&W) + 2 MP (Macro)
  • Câmera frontal: 5 MP
  • Processador Unisoc T610
  • Memória RAM : 4 GB
  • Armazenamento interno: 64 GB
  • Android 11
Design do Realme C21Y
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Design do Realme C21Y

Nos canais oficiais, o realme C21Y é vendido por R$ 1.200, mas já é possível encontrá-lo por R$ 1.000 em alguns sites. Por isso, não é de se esperar um processamento poderoso ou fotos espetaculares. Mas para quem quer um celular mais barato, que cumpre as funções básicas e ainda entrega recursos bacanas, como suporte a NFC, esta pode ser uma boa opção.

Primeiras impressões e design

O realme C21Y tem um design que me agradou. Na parte frontal, a tela ocupa quase todo o corpo do smartphone, deixando um bara na parte inferior e um notch em formato de gota na parte superior, onde fica a câmera frontal.

Parte frontal do Realme C21Y
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Parte frontal do Realme C21Y

Na parte traseira, as câmeras ficam do lado esquerdo em um conjunto quadrado. O celular tem um desenho em formato de 'X' atrás, com um acabamento áspero - para os desastrados que não gostam de celulares lisos, assim como eu, este é um ponto positivo.

Realme C21Y tem dois tons na parte traseira, formando desenho
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Realme C21Y tem dois tons na parte traseira, formando desenho

O sensor de impressão digital fica centralizado na parte superior traseira do smartphone, em uma posição confortável para alcançar com o dedo indicador. O desbloqueio através do sensor é rápido.

Sensor de impressão digital do Realme C21Y fica em posição confortável
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Sensor de impressão digital do Realme C21Y fica em posição confortável

No que diz respeito à interface, o realme C21Y não tem muitos rebuscamentos, tendo uma aspecto bastante clean, similar ao Android puro. Apesar de vir com vários aplicativo pré-instalados, a realme não abusa de apps próprios, apostando nos serviços do Google.

Desempenho

Com processador Unisoc T610 acompanhado de 4 GB de memória RAM, o realme C21Y definitivamente não é um smartphone para quem demanda muito do aparelho. Não espere jogar games pesados ou executar várias tarefas ao mesmo tempo, por exemplo.

Apesar das especificações modestas, o modelo dá conta do recado para um uso moderado, sem apresentar travamentos. Um teste que costumo fazer é tentar jogar Asphalt 9, que exige bastante do celular.

No caso do realme C21Y, o jogo demorou bastante para ser inicializado e, durante a partir, a taxa de resposta da tela e o processamento deixaram a desejar, dando pequenos cortes - como era de se esperar. Apesar disso, deu para jogar sem grandes travamentos, garantindo a diversão mesmo que não seja com a melhor experiência de imagem possível.

Leia Também

Para os demais usos, como redes sociais, mensageiros e aplicativos, o processador e a bateria dão conta - e o carregador vem na caixa. O destaque vai para o suporte aos pagamentos por aproximação via NFC, recurso difícil de ser encontrado em celulares de entrada.

O principal destaque: as câmeras

Para mim, o ponto forte do realme C21Y são as câmeras. Apesar da lente principal ter apenas 13 MP, a inteligência artificial consegue ajudar para que as fotos fiquem nítidas e coloridas. É claro que as fotos não são espetaculares como as feitas por muitos celulares topo de linha, mas comparando com modelos de entrada, o resultado é bastante interessante.

Nas fotos padrão feitas com a câmera traseira, o celular entrega boa fidelidade de cores. Confira:

Foto feita com o Realme C21Y
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Foto feita com o Realme C21Y


Foto feita com o Realme C21Y
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Foto feita com o Realme C21Y

Um dos recursos interessantes é o modo retrato, que desfoca o fundo. A função está presente apenas na câmera traseira e tem várias opções de desfoque. O resultado é suave e funcionou bem durante os testes.

Fotos feitas com o Realme C21Y
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Fotos feitas com o Realme C21Y

A câmera traseira ainda promete boas fotos noturnas, zoom de até 4x e câmera macro. As fotos noturnas não ficaram bem iluminadas como prometido, e o zoom deixa a imagem menos nítida. Já no caso da câmera macro, apesar da nitidez não ser perfeita, o recurso não deixa a desejar.

Fotos feitas com o Realme C21Y. À esquerda, sem zoom; à direita, com zoom
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Fotos feitas com o Realme C21Y. À esquerda, sem zoom; à direita, com zoom


Do lado esquerdo, imagem feita com a câmera macro; do lado direito, com a câmera normal
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Do lado esquerdo, imagem feita com a câmera macro; do lado direito, com a câmera normal

Já na câmera frontal, não há tantos recursos para explorar além do embelezamento. Apesar disso, a câmera produz fotos nítidas e iluminadas, usando a inteligência artificial para melhorar os poucos 5 MP.

Veredicto final

Afinal, o realme C21Y é um bom celular? Sim, para a categoria. Assim como todo smartphone, este tem pontos positivos e negativos. No final das contas, por ser um celular barato, ele se torna uma boa opção diante da concorrência. Para a faixa de preço, o modelo faz fotos acima da média e ainda traz o suporte ao NFC, além do design bonito.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários