Gigante chinês, Baidu, anuncia sua primeira plataforma de metaverso

Um dos maiores conglomerados chines de tecnologia, o Baidu, anunciou o lançamento de um produto voltado ao metaverso.

Esta é a primeira vez que uma grande empresa chinesa anuncia oficialmente sua entrada no metaverso. No caso do Baidu, o produto será chamado “Hirang” e vai inclusive sediar, em 27 de dezembro, a Baidu Create 2021.

De acordo com a empresa, o APP “Hirang” é o primeiro produto “metaverso doméstico”. Ele cria um espaço interativo permanente com várias pessoas que abrange o mundo virtual e a realidade.

“Hirang é atualmente o nosso metaverso e ainda está nos estágios iniciais. Seu desenvolvimento é gradual, haverá ainda muito tempo para construir e amadurecer o projeto. Mas faremos isso juntos com toda a nossa comunidade”, disse o vice-presidente do Baidu, Ma Jie.

Leia Também

Hirang

Ainda segundo Jie, a primeira versão do Hirang também tem um nome – 希壤 – (solo grego, em tradução literal). O aplicativo já está disponível na Apple Store e Huawei Store.

Os usuários já podem usar o app para interações de redes sociais, mensagens de voz, assistente inteligente, operação por gestos etc.

Entretanto, a versão inicial do aplicativo de metaverso do Baidu não é bem avaliada no mercado de aplicativos. Os internautas na App Store dão uma pontuação de 2,6. Enquanto isso, o mercado de aplicativos da Huawei tem uma pontuação de 2,5.

Os internautas reclamam, principalmente, do conceito, além de muitos bugs.

De acordo com o Baidu, a experiência imersiva em tempo real do metaverso e a interação de várias pessoas no mesmo espaço requerem um grande poder de computação, suporte de algoritmo e uma grande quantidade de investimento em P&D.

“Portanto, a força técnica se tornará a chave para o futuro na competição do metaverso. No processo de explorar a próxima geração da Internet, o esforço do Baidu é se tornar um mecanismo de metaverso, fornecendo IA e recursos de computação em nuvem para produtos de metaverso”, disse

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários