NFT será porta de entrada para restaurante
Unsplash/David Shares
NFT será porta de entrada para restaurante

Com os  NFTs movimentando o mercado, até restaurantes embarcaram na tendência. É o caso do Flyfish Club, em Manhattan, Nova York, cujos donos anunciaram que vão oferecer serviço apenas para quem detiver um determinado número de NFTs.

A ideia, segundo os proprietários, é que o estabelecimento — que deve ser inaugurado em 2023 — seja uma espécie de clube de jantar de luxo com cardápio inspirado em frutos do mar.

Para conseguir entrar no local, os membros do clube vão precisar ter um Flyfish NFT, isto é, um ativo digital exclusivo adquirido por meio de criptomoedas. A associação, vale ressaltar, garante apenas o acesso ao local, sem consumação inclusa no pacote.

"As pessoas estão se comunicando digitalmente sobre o que gostam", afirmou o fundador do VCR Group, grupo de restaurantes ao qual pertenece o Flyfish Club, David Rodolitz, ao Washington Post. "Agora estamos olhando para o LinkedIn, mas em cinco anos olharemos para a carteira digital das pessoas para ver quem elas são".

Leia Também

Segundo Rodolitz, a empresa já vendeu 1.501 tokens não fungíveis em janeiro, com um lucro de cerca de US$ 15 milhões (R$ 83 milhões). Mais tokens devem ser disponibilizados futuramente e poderão ser presenteados, revendidos ou alugados para terceiros.

Até a última sexta-feira, o valor aproximado do token de uma filiação básica do clube era de US$ 13 mil (aproximadamente R$ 70 mil). Membros que desejam mais exclusividades na adesão, com acesso a cardápios diferenciados e festas em barcos particulares em Miami, devem desembolsar em torno de US$ 29 mil (R$ 155 mil).

O espaço, projetado para ter cerca de 900 metros quadrados, vai custar milhões ao grupo, e será em um dos edifícios mais bonitos de Manhattan.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários