Assinatura de celulares sai mais barata
Unsplash/Taylor Grote
Assinatura de celulares sai mais barata

Há alguns anos,  o mercado de assinatura de smartphones vem crescendo no Brasil. Agora, uma pesquisa revelou que a maior parte dos consumidores deste tipo de serviço prefere pagar menos para adquirir celulares usados.

De acordo com um levantamento da Leapfone, empresa de celulares por assinatura, 80% dos entrevistados preferem alugar smartphones reformados. Estes modelos já foram usados por outras pessoas e passam por um processo de recertificação - em 40% dos casos, algum componente do dispositivo é trocado.

O pacote sai bem mais barato do que assinar o plano de um smartphone novo. Na Leapfone, por exemplo, os planos de celulares novos começam em R$ 309 ao mês, enquanto os de modelos reformados começam em R$ 99 ao mês.

Além da possibilidade de usar um smartphone reformado pagando bem menos, o aluguel de celulares tem crescido no Brasil por conta da praticidade. Com esse modelo, dá para ter sempre um dispositivo mais novo e contar com algumas facilidades, como seguro.

"A pessoa tem um celular poderoso pagando menos. Além disso, a assinatura oferece garantia e proteção contra roubo, furto e danos, o que faz valer a tentativa. Afinal, o consumidor não terá risco de utilizar um produto com problemas ou defeitos como ele costuma encontrar ao comprar de pessoas físicas ou marketplaces", analisa Stephanie Peart, Head da Leapfone.

Além da Leapfone, outras empresas também estão apostando no mercado de celulares por assinatura, como Allugator, Porto Seguro e Itaú. Outros dispositivos eletrônicos, como câmeras e consoles, também podem ser alugados em planos parecidos.

** Dimítria Coutinho atua cobrindo tecnologia há cinco anos, se dedicando também a assuntos econômicos. Antes de trabalhar no iG, era repórter do Ada, um portal de tecnologia voltado para o público feminino. É jornalista formada pela Universidade de São Paulo com passagem pelo Instituto Politécnico de Lisboa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários