Ucrânia passa a usar reconhecimento facial de startup americana
Matheus Barros
Ucrânia passa a usar reconhecimento facial de startup americana

O Ministério da Defesa da Ucrânia informou, neste sábado (12), que começou a usar ferramentas de reconhecimento facial da startup americana Clearview AI. A empresa teria oferecido suporte gratuito ao país, após a invasão pela Rússia. As informações são da Reuters.

Ainda não está claro o próposito exato para o qual a Defesa da Ucrânia estaria usando a tecnologia, segundo o presidente-executivo da Clearview, Hoan Ton-That. Mas espera-se que outras partes do governo implantem o sistema nos próximos dias.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

O reconhecimento facial pode ser usado para identificar os mortos com mais facilidade, reunir refugiados separados de suas famílias, identificar agentes russos e ajudar o governo a desmascarar conteúdos falsos na internet relacionados à guerra.

Leia Também

Ton-That disse que a startup tinha mais de 2 bilhões de imagens do serviço de mídia social russo VKontakte à sua disposição, de um banco de dados de mais de 10 bilhões de fotos no total.

Contudo, críticos da tecnologia acreditam que ela pode identificar erroneamente as pessoas nos postos de controle e na batalha. Essa incompatibilidade poderia levar à morte de civis, assim como a prisões injustas.

Clearview AI vende principalmente para a polícia dos Estados Unidos e está sendo processada no país acusada de violar direitos de privacidade ao tirar imagens da web.

A startup afirma que sua coleta de dados é semelhante à forma como a pesquisa do Google funciona. Mesmo assim, vários países, incluindo o Reino Unido e a Austrália, consideraram suas práticas ilegais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários