Meta registra aumento no número de usuários
Reprodução
Meta registra aumento no número de usuários

As ações da Meta Platforms dispararam 19% no aftermarket depois que a dona do Facebook anunciou o menor crescimento da receita em uma década, mas registrou aumento no número de usuários no primeiro trimestre. Durante o pregão de Nova York, os papéis recuaram 3,3%.

O número de usuários diários, um indicador da atividade no Facebook, chegou a 1,96 bilhão, acima da estimativa de 1,95 bilhão do mercado. O número de usuários mensais, no entanto, ficou em 1,94 bilhão, aquém da estimativa de Wall Street de 3 bilhões.

A receita total cresceu 7%, chegando a US$ 27,91 bilhões no primeiro trimestre, contra estimativa do mercado de US$ 28,2 bilhões. Já o lucro líquido caiu 21% para US$ 7,47 bilhões, mas superou a estimativa de US$ 7,15 bilhões.

"Essa perspectiva reflete uma continuação das tendências que impactaram o crescimento da receita no 1º trimestre, incluindo o enfraquecimento na segunda metade do primeiro trimestre que coincidiu com a guerra da Ucrânia", disse a empresa em comunicado.

Para o segundo trimestre, a Meta estima que a receita deve ficar entre US$ 28 bi e US$ 30 bi, citando também a guerra na Ucrânia. Os recentes resultados anunciados pela Alphabet, dona do Google, e pelo Snap sinalizaram o impacto da turbulência econômica global sobre os gastos com publicidade.

A empresa reduziu a expectativa total de gastos em 2022 para algo em torno de US$ 87 bi a US$ 92 bilhões, contra uma estimativa anterior de US$ 90 bi a US$ 95 bi.

As ações da Meta sofreram a pior queda prolongada de sua história, com os valores perdendo quase 50% neste ano devido às preocupações de que seu negócio principal, a publicidade em suas redes sociais, está perdendo força e poderia afetar os ganhos.

Leia Também

Nesse cenário de desaceleração ficaria mais difícil para a empresa justificar os gastos de Mark Zuckerberg com o metaverso, negócio, que ele mesmo afirmou que vai demorar anos para gerar lucro.

Em fevereiro, ao anunciar os resultados do quatro trimestre, a Meta disse que a empresa enfrentou impactos das mudanças de privacidade da Apple em seu sistema operacional, que tornaram mais difícil para as marcas segmentarem e medirem seus anúncios no Facebook e Instagram, e de questões macroeconômicas como interrupções na cadeia de suprimentos.

Com isso, as ações da empresa despencaram mais de 20%, perdendo cerca de US$ 250 bilhões de seu valor de mercado. 

As mudanças da Apple em seu software operacional dão a seus usuários a preferência de permitir o rastreamento de suas atividades on-line, tornando mais difícil para os anunciantes que dependem de dados para desenvolver novos produtos e conhecer seu mercado.

"É uma boa notícia que a Meta conseguiu, de alguma forma, crescer no número de usuários diários. A empresa precisava mostrar algum tipo de reviravolta no desempenho do trimestre", disse a analista da Insider Intelligence, Debra Williamson.

* Com agências internacionais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários