Twitter tem nova política contra desinformação
Unsplash
Twitter tem nova política contra desinformação

O Twitter apresentou nesta quinta-feira (19) uma nova política contra desinformação para momentos de crise, que visa conter informações falsas que circulam rapidamente em momentos críticos.

Segundo Yoel Roth, chefe de Segurança e Integridade do Twitter, a nova política pretende "elevar informações confiáveis ​​e autorizadas e ajudar a garantir que a desinformação viral não seja amplificada ou recomendada pelo Twitter durante as crises". "Em tempos de crise, informações enganosas podem minar a confiança do público e causar mais danos a comunidades já vulneráveis", acresenta ele.

Para conter desinformação em momentos de crise, o Twitter vai tomar três ações em publicações possivelmente falsas, a depender da gravidade:

  • O conteúdo não será recomendado ou amplificado tanto no feed quando nas abas Pesquisa e Explorar;
  • Tuítes muito visíveis ganharão um aviso alertando que o conteúdo desinforma. Os usuários precisarão ativamente clicar no aviso para ler a publicação;
  • Curtidas, retuítes e compartilhamentos serão desativados destas publicações.

"A moderação de conteúdo é mais do que apenas deixar ou remover conteúdo, e expandimos o leque de ações que podemos tomar para garantir que sejam proporcionais à gravidade do dano potencial. Descobrimos que não amplificar ou recomendar determinado conteúdo, adicionar contexto por meio de rótulos e, em casos graves, desabilitar o envolvimento com os Tweets, são formas eficazes de mitigar danos, preservando a fala e os registros de eventos globais críticos", afirma Roth.

A nova política do Twitter é global e considera como crise "situações em que há uma ameaça generalizada à vida, segurança física, saúde ou subsistência básica". Inicialmente, as regras têm foco na guerra entre Ucrânia e Rússia, mas o Twitter afirma que "formas adicionais de crise" serão adicionadas ao longo do tempo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários