Twitter é multado nos EUA
Unsplash
Twitter é multado nos EUA

O Twitter foi multado em US$ 150 milhões pela Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) e pelo Departamento de Justiça (DOJ, na sigla em inglês) dos Estados Unidos por usar o número de telefone de usuários para direcionar anúncios. A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (25).

Em 2013, o Twitter começou a coletar o número de telefone dos usuários alegando questões de segurança, como recuperação de conta. Entre 2014 e 2019, porém, a empresa utilizou esses dados para direcionar anúncios sem o consentimento dos usuários. A prática do Twitter fere uma ordem da FTC de 2011 que proíbe que empresas deturpem suas práticas de privacidade e segurança.

"Como observa a denúncia, o Twitter obteve dados de usuários com o pretexto de aproveitá-los para fins de segurança, mas acabou usando os dados para segmentar usuários com anúncios. Essa prática afetou mais de 140 milhões de usuários do Twitter, enquanto aumenta a principal fonte de receita do Twitter", afirma Lina Khan, presidente da FTC.

A procuradora-geral do DOJ Vanita Gupta diz que a multa de US$ 150 milhões "reflete a gravidade das alegações contra o Twitter". Além do valor, a rede social também terá que cumprir regras acordadas o que, segundo ela, ajudará "a evitar mais táticas enganosas que ameaçam a privacidade dos usuários".

Com o acordo da quarta-feira, o Twitter se compromete a:

  • não lucrar com dados coletados enganosamente;
  • permitir que os usuários usem outros métodos de autenticação multifator, como aplicativos de autenticação móvel ou chaves de segurança que não exigem que os usuários forneçam seus números de telefone;
  • notificar os usuários de que usou indevidamente números de telefone e endereços de e-mail coletados para segurança da conta para também direcionar anúncios a eles e fornecer informações sobre os controles de privacidade e segurança do Twitter;
  • implementar e manter um programa abrangente de privacidade e segurança da informação que exija que a empresa, entre outras coisas, examine e aborde os riscos potenciais de privacidade e segurança de novos produtos;
  • limitar o acesso dos funcionários aos dados pessoais dos usuários; e
  • notificar a FTC se a empresa sofrer uma violação de dados.

"Os consumidores que compartilham suas informações privadas têm o direito de saber se essas informações estão sendo usadas para ajudar os anunciantes a atingir os clientes", afirma Stephanie Hinds, procuradora americana para o Distrito Norte da Califórnia. "As empresas de mídia social que não são honestas com os consumidores sobre como suas informações pessoais estão sendo usadas serão responsabilizadas".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários