Sheryl Sandberg deixa a Meta
Reprodução/Facebook
Sheryl Sandberg deixa a Meta

Na noite de quarta-feira (1º), Sheryl Sandberg, COO da Meta, anunciou que deixará o cargo nos próximos meses. Sandberg foi, durante 14 anos, o braço direito de Mark Zuckerberg dentro da empresa, desde quando a companhia ainda se chamava "The Facebook".

A executiva, que ficou conhecida em todo o mundo por defender a presença feminina em empresas de tecnologia, disse que deve se dedicar à sua família e ao seu trabalho filantrópico. "Quando eu aceitei esse trabalho em 2008, eu esperava que ele duraria cinco anos. 14 anos depois, é hora de eu escrever o próximo capítulo da minha vida", escreveu ela, em uma publicação no Facebook.

Zuckerberg afirmou que a saída de Sandberg é "o fim de uma era". "É incomum que uma parceria de negócios como a nossa dure tanto. Acho que a nossa durou porque Sheryl é uma pessoa incrível, líder, parceira e amiga. Ela me ensinou muito e esteve presente em muitos dos momentos importantes da minha vida, tanto pessoal quanto profissionalmente. Nossa parceria sempre foi mais profunda do que apenas negócios", escreveu Zuckerberg.

À frente de polêmicas

Quando Sandberg entrou na equipe do Facebook, ela tinha 38 anos e experiência no mercado de tecnologia, enquanto Zuckerberg tinha 23 e estava começando sua carreira. Durante a gestão dos dois, Sandberg foi quem assumiu o comando em muitos momentos de crise.

A executiva foi responsável por comunicar muitas decisões da empresa, sobretudo algumas bastante controversas. Ela chegou, por exemplo, a depor no Senado dos Estados Unidos no lugar de Zuckerberg e a aparecer em momentos polêmicos, como o caso Cambridge Analytica.

Em seu anúncio de saída, Sandberg chegou a citar brevemente esses momentos. "O debate em torno das mídias sociais mudou além do reconhecimento desde aqueles primeiros dias. Dizer que nem sempre foi fácil é um eufemismo. Mas devera ser difícil. Os produtos que fabricamos têm um enorme impacto, por isso temos a responsabilidade de construí-los de forma a proteger a privacidade e manter as pessoas seguras. Eu e as pessoas dedicadas da Meta sentimos profundamente nossas responsabilidades", escreveu.

O futuro da Meta

Sandberg deixa a Meta em um momento bastante delicado. Atualmente, a empresa está passando por uma grande transição: mudou de nome recentemente e está focando no metaverso. Além disso, suas redes sociais têm enfrentado a forte concorrência do TikTok, enquanto reguladores de todo o mundo estão olhando mais atentos para a questão da privacidade depois que a Meta teve documentos internos vazados no ano passado.

Após deixar o cargo de COO, Sandberg continuará no Conselho Administrativo da empresa. Quem assumirá seu atual cargo será Javier Olivan, executivo espanhol que trabalha na empresa há 14 anos e atualmente ocupa o cargo de diretor de crescimento.

"Não pretendo substituir o papel de Sheryl em nossa estrutura existente. Não tenho certeza de que isso seria possível, já que ela é uma superestrela que definiu o papel de COO de uma maneira única. Mas mesmo que fosse possível, acho que a Meta chegou ao ponto em que faz sentido que nossos grupos de produtos e negócios sejam mais integrados, em vez de ter todas as funções de negócios e operações organizadas separadamente de nossos produtos", escreveu Zuckerberg.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários