Facebook tem política polêmica
Unsplash
Facebook tem política polêmica

Apesar de proibir a venda de armas na plataforma, o Facebook dá 10 chances a vendedores antes de expulsá-los, de acordo com informações divulgadas pelo jornal The Washington Post nesta quinta-feira (9).

O jornal obteve as informações através de documentos internos do Facebook e de entrevistas com funcionários e ex-funcionários da empresa. Isso porque a rede social não divulga abertamente sua política de banimento quando o assunto é venda de armas.

Depois de polêmicas, o Facebook proibiu a venda de armas através da plataforma em 2016. Segundo o The Washington Post, porém, a política de banimento gera controvérsias entre os próprios executivos da companhia.

Atualmente, para uma pessoa ser banida por vender armas no Facebook, ela deve ferir as regras 10 vezes. Mesmo se ela ativamente incitar a violência nas publicações, ela ainda precisa ferir as regras cinco vezes para ser banida.

"A violência armada está destruindo nossas comunidades e, no entanto, o Facebook está mais preocupado em dar aos vendedores de armas não apenas uma segunda chance, mas 10 chances? Isso não é responsabilidade, é cumplicidade", disse Shannon Watts, fundadora da Moms Demand Action, movimento de americanos que lutam por medidas de segurança pública que podem proteger as pessoas da violência armada, em comunicado ao The Washington Post.

Procurado pelo jornal, o Facebook não negou nem confirmou a política das 10 chances. "A realidade é que quase 90% das pessoas que recebem um aviso por violar nossa política de armas de fogo acumulam menos de dois porque suas violações são inadvertidas e, uma vez que as informamos sobre nossas políticas, elas não as violam novamente", disse Andy Stone, porta-voz do Facebook, em comunicado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários