Tecnoblog

Xiaomi
Divulgação/Xiaomi
Loja da Xiaomi no Shopping Ibirapuera

A Xiaomi divulgou seu resultado financeiro do terceiro trimestre e atingiu uma série de recordes, incluindo 46,6 milhões de celulares vendidos. Além disso, a fabricante revelou que está em quinto lugar no mercado de smartphones do Brasil ; ela tem representação oficial no país através da DL Eletrônicos.

Sabíamos que a Xiaomi tinha ultrapassado a Apple para ocupar o terceiro lugar em vendas de celular , isso em termos globais. No entanto, as consultorias geralmente não abrem os números sobre o mercado brasileiro por questões contratuais.

Historicamente, a Samsung fica em primeiro lugar por aqui, seguida pela Motorola e LG . O quarto lugar é um mistério; enquanto o quinto lugar pertence à Xiaomi . O dado é fornecido pela Canalys e se refere ao mês de novembro de 2020.

A DL Eletrônicos iniciou sua parceria com a Xiaomi em 2019, inaugurando duas Mi Stores físicas em São Paulo, além da loja online. Ela vende de forma oficial o Poco X3 NFC, Mi Note 10, Redmi 8, Redmi Note 9, entre outros. Os preços variam atualmente entre R$ 1.049,99 (Redmi 8A) e R$ 7.999,99 (Mi 10T Pro 5G).

Há também as importações diretas de celulares, além de canais não-oficiais que costumam vender aparelhos sem homologação da Anatel e sem pagar o imposto de importação. Durante o segundo trimestre de 2020, foram comercializados 790 mil smartphones no mercado cinza do Brasil, contra 8,35 milhões em canais oficiais, segundo a IDC.

Xiaomi aumenta lucro com Mi e Redmi

A Xiaomi teve um bom resultado financeiro no geral. A receita global no trimestre foi de 72,2 bilhões de iuanes (cerca de R$ 59 bilhões), crescimento anual de 34,5%. O lucro líquido ajustado foi de 4,1 bilhões de iuanes (R$ 3,3 bilhões), alta de 18,9% no período.

Ela bateu recorde de faturamento , lucro e venda de celulares. Parte disso se deve a uma estratégia focada em dois segmentos: Mi para celulares mais caros, e Redmi + Pocophone para aparelhos mais acessíveis, o que ajudou a aumentar o valor médio.

A empresa destaca que, de janeiro a outubro deste ano, ela vendeu mais de 8 milhões de smartphones globalmente com preços de varejo iguais ou superiores a 3.000 iuanes na China continental e 300 euros (ou equivalente) em outros países.

Enquanto isso, a Redmi foi responsável por 3 dos 10 smartphones mais vendidos do mundo no terceiro trimestre de 2020, segundo a Canalys: trata-se do Redmi Note 9 , Redmi 9 e Redmi 9A. O ranking é liderado pelo iPhone 11 e novo SE, da Apple.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários