Tecnoblog

TikTok passa a usar sistema de rastreamento de dados
Unsplash/Solen Feyissa
TikTok passa a usar sistema de rastreamento de dados



Grandes empresas chinesas de tecnologia – dentre elas, a ByteDance , dona do TikTok – estão se unindo para testar uma nova forma de rastreamento no iOS . O sistema, chamado CAID, é uma alternativa desenvolvida pela Associação de Publicidade da China (CAA, na sigla em inglês), com apoio do governo chinês, para continuar coletando informações dos usuários sem a necessidade de solicitar permissão no iPhone .

As primeiras informações sobre a ferramenta foram obtidas pelo Financial Times em um relatório da ByteDance destinado a desenvolvedores. O documento afirma que o CAID pode ser utilizado quando o IDFA não estiver disponível. Segundo a CAA, o CAID “não se opõe à política de privacidade da Apple”. Entretanto, a tecnologia em questão tem todo o potencial para deixar a Apple irritada.

Ao adotar o CAID em vez do IDFA, os desenvolvedores chineses poderiam permitir que seus aplicativos ignorassem uma parte especialmente importante (e polêmica) das políticas de privacidade do iOS 14 .

Você viu?

A decisão de exibir um prompt para pedir permissão antes de rastrear usuários no iPhone já causou bastante confusão com o Facebook – as trocas de farpas evoluíram até para a exibição de publicidade na TV contra as políticas da Apple. Ainda assim, a Big Tech de Cupertino não voltou atrás, o que já evidencia como será sua postura em relação ao novo sistema usado pelos apps chineses.

TikTok mostrará anúncios personalizados por padrão

O TikTok começou a enviar notificações para seus usuários na última segunda-feira (15) avisando que passará exibir publicidade personalizada por padrão a partir de abril. A mensagem da rede social afirma que os usuários ainda poderão optar por não compartilhar seus dados, no entanto, eles terão que fazer essa configuração manualmente no app.

O CAID pode gerar um grande confronto

Se por um lado a Apple afirma que não fará exceções para nenhum desenvolvedor dentro da App Store , por outro, há um grande risco em simplesmente banir todos os aplicativos chineses que resolverem adotar o CAID, desrespeitando suas políticas. Afinal, ao que tudo indica, há muitas empresas testando a ferramenta – a Tencent seria outro grande nome envolvido.

Para Zach Edwards, fundador da consultoria Victory Medium, a dona do iPhone não poderia banir todos os aplicativos da China sem gerar consequências alarmantes para a própria empresa: “Se o fizessem, desencadeariam efetivamente uma série de ações que levariam a Apple a ser expulsa da China”, comentou.

Segundo duas fontes anônimas ouvidas pelo Financial Times , a Apple já está ciente da ferramenta, mas está fazendo vista grossa em relação ao seu uso.

Além de desenvolvedores chineses, várias empresas de publicidade estrangeiras já se cadastraram para começar a usar o CAID. A tecnologia deve ser lançada publicamente ainda esta semana.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários