Redmi Note 10, da Xiaomi
Divulgação/Xiaomi
Redmi Note 10, da Xiaomi

A Xiaomi pretende reduzir a velocidade de recarga e emitir alertas caso o celular utilize uma bateria de terceiros. De acordo com o XDA-Developers nesta quinta-feira (26), a nova versão do app Mi Security deixa algumas pistas sobre a implementação dos avisos e do limite ao detectar uma peça não oficial. A princípio, a função chegará somente aos usuários da China e alguns smartphones da fabricante.

Xiaomi planeja avisar se celular tiver bateria de terceiros

Você viu?

Os detalhes foram encontrados na versão 5.6.0 do aplicativo da Xiaomi. O site explica que o alerta é emitido se houver um componente de terceiros instalado. "Parece que uma bateria não autorizada está instalada neste dispositivo. A potência de recarga será reduzida para proteger o seu dispositivo", diz a notificação. "Procure um provedor de serviços autorizado para substituir sua bateria".

O aviso ainda leva a uma tela com mais informações sobre a situação. A página informa que a substituição da peça em um lugar sem ser em um "provedor de serviços autorizado" tende a danificar o celular. "O uso de baterias não autorizadas pode causar inchaço, superaquecimento e vazamento da bateria", explicam. "Também pode causar incêndio ou outros perigos".

Além da Xiaomi, a mesma prática é realizada pela Apple. Caso o usuário instale um componente não oficial no celular, o iOS informa que não foi "possível verificar se este iPhone tem uma bateria genuína da Apple". O sistema da companhia também emite um alerta parecido se o usuário instalar telas de terceiros no smartphone.

Por enquanto, somente proprietários do Xiaomi Mi Mi 9, Mi 10 e Mi 10 Pro da China serão notificados. Mas ainda não se sabe se os usuários já estão recebendo estes avisos, pois a função é ativada remotamente. Também não há informações sobre a expansão do recurso para outros modelos e demais países.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários