Redmi Note 8 (2021) foi um dos celulares lançados pela Xiaomi neste ano
Divulgação/Xiaomi
Redmi Note 8 (2021) foi um dos celulares lançados pela Xiaomi neste ano

Os últimos meses foram intensos para a Xiaomi e a Samsung. Em 2021, as fabricantes apresentaram mais de noventa celulares, sendo cerca de cinquenta da marca chinesa e quarenta da marca sul-coreana. Entre os modelos anunciados, estão o Mi 11 Ultra, Redmi Note 11, Galaxy S21 e Galaxy A52. Os dados partem de um levantamento feito pelo Tecnoblog com base na lista de telefones do GSMArena.

Esta é mais uma edição da nossa análise anual que leva em consideração os celulares lançados pelas fabricantes com relevância no mercado brasileiro. Em 2021, houve a estreia de 93 modelos da Samsung e da Xiaomi no mundo todo. O levantamento também leva em consideração o mercado chinês que tem opções exclusivas.

A análise foi feita através da lista de celulares do GSMArena. Já os dados foram coletados pelo Tecnoblog na tarde desta quarta-feira (15): foram escolhidos os modelos das duas marcas estreados de 1º de janeiro de 2021 até ontem. A relação também traz relançamentos, como o Redmi Note 11 5G que chegou à Índia como Redmi Note 11T.

Confira os resultados de cada marca a seguir:

Quantidade de celulares lançados por Xiaomi e Samsung nos últimos anos
Tecnoblog
Quantidade de celulares lançados por Xiaomi e Samsung nos últimos anos

Xiaomi lançou 53 celulares em 2021

Iniciemos com a Xiaomi que, da dupla, foi a empresa mais ativa em 2021. Ao todo, a companhia apresentou 53 modelos de celulares neste ano. Em relação ao ano anterior, que teve 49 estreias, houve um crescimento de quase 8% no número de lançamentos nos últimos meses.

Ou seja: levando em consideração que 2021 tem 52 semanas, é basicamente um celular por semana.

Leia Também

O período foi palco para outros modelos da linha Mi 11, que teve o seu primeiro celular anunciado em dezembro de 2020. Entre eles, está o Mi 11 Ultra, que foi apresentado em março com uma tela secundária e câmera tripla de 50 MP. Também houve o lançamento do Mi 11 Lite 4G, Mi 11 Lite 5G e do Mi 11i no primeiro semestre.

Após a mudança da companhia que deixou a marca "Mi" de lado, a linha recebeu novos integrantes. É o caso do Xiaomi 11T e 11T Pro, revelados em setembro. O ano ainda foi palco do novo Mix 4 com câmera sob a tela, em agosto, e do Mi Mix Fold, em março, o primeiro celular dobrável da companhia (e um dos mais caros, também).

As demais famílias da fabricante chinesa ganharam novos membros. Na marca Redmi, houve a estreia do Redmi Note 11 5G em outubro e que depois chegou às lojas da Índia em novembro com o nome Redmi Note 11T 5G. O smartphone também foi relançado como Poco M4 Pro 5G no mesmo mês.

Como de costume, a Xiaomi anunciou algumas opções exclusivas para o mercado chinês, como o Mi 11 Pro. Também houve a apresentação do Xiaomi Civi em setembro. Além disso, seguindo a estratégia do ano passado, a companhia ainda deve revelar mais um celular em 2021 para suceder a linha Mi 11: o Xiaomi 12.

Samsung lançou 40 celulares em 2021

A Samsung seguiu o caminho oposto. A marca sul-coreana anunciou 40 celulares em 2021, cinco modelos a menos do que o ano anterior (-11%). Essa também é uma quebra de tendência em relação aos períodos anteriores, pois, assim como a Xiaomi, a fabricante vinha aumentando o número de lançamentos de ano em ano desde 2018.

O ano já começou tumultuado para a Samsung. Em janeiro, a companhia anunciou três novidades para a sua linha de celulares premium: o Galaxy S21, Galaxy S21+ e Galaxy S21 Ultra. A grande surpresa se concentrou na retirada do carregador da caixa do trio e no suporte à caneta S Pen que foi levado para a variante Ultra.

A linha Galaxy Note, no entanto, não recebeu uma nova geração. No lugar, a Samsung apresentou dois celulares dobráveis no evento de agosto: o Galaxy Z Fold 3 e o Galaxy Z Flip 3. Além disso, a companhia também não revelou o Galaxy S21 FE, apesar dos rumores de que seria revelado no segundo semestre. Espera-se que o smartphone seja apresentado em janeiro de 2022.

A Samsung ainda levou o 5G a mais celulares intermediários em 2021. É o caso do Galaxy A52, estreado em março, que também ganhou uma variante com o suporte às redes de quinta geração. Em agosto, também houve o relançamento do celular com a chegada do Galaxy A52s 5G, que alterou somente o processador do Snapdragon 750G para o Snadpragon 778G. Além disso, o Galaxy A13 5G foi revelado em dezembro.

Na linha Galaxy M, surpresas. Digo isso porque o Galaxy M62 é um celular intermediário com atitude de premium, já que chega ao consumidor com o mesmo processador do Galaxy Note 10+, o Exynos 9825. O smartphone ainda possui bateria de 7.000 mAh (!), câmera quádrupla de 64 megapixels e memória RAM de 8 GB.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários