Olhar Digital

Apple arrow-options
Reprodução/Shutterstock
Apple registra patente de novo dispositivo


De acordo com uma patente registrada no Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos (USPTO, na sigla em inglês) em 2017, a Apple está pensando em incluir um modelo dobrável em seu catálogo de produtos. O projeto só foi listado na última terça-feira (10) e mostra um dispositivo dobrável que funciona com magnetismo e sensores de proximidade .

Apesar de um pouco antiga, a patente de número 10.585.708 não foi praticada pela Apple até então. Concorrentes de peso, como Samsung , Motorola e Huawei , já lançaram seus modelos dobráveis e talvez por isso a Apple esteja querendo entrar na onda só agora.

Leia também: Samsung Galaxy Z Flip chega às lojas brasileiras; veja onde comprar

Segundo a patente, o dispositivo utilizará telas magnéticas integradas por sensores de proximidade que poderão funcionar individualmente, juntas e até unidas a outros tipos de aparelhos, como alto-falantes, câmeras, tablets e celulares - desde que tenham suporte à mesma tecnologia. "Os componentes magnéticos podem manter os dispositivos juntos em uma variedade de orientações", explica o texto do registro.

"No modo de operação conjunta, as imagens podem se estender por telas dos dispositivos, alto-falantes nos aparelhos podem ser usados para reproduzir diferentes canais de uma faixa de áudio, câmeras e outros sensores podem ser usados em cooperação entre si, e outros recursos podem ser compartilhados", continua.

Leia também: Uma dobra é pouco: conheça o celular duplamente dobrável

Tudo isso será possibilitado através das bordas magnéticas que, como relata o texto, "podem usar medições de sensor [...] para detectar quando [...] um primeiro dispositivo eletrônico é adjacente à borda de um segundo dispositivo eletrônico".

Sendo assim, o aparelho não será um iPhone dobrável , mas sim uma terceira peça para unir dois iPhones independentes . "[Ambos] podem ser telefones celulares, ambos podem ser relógios de pulso, computadores tablet, laptops, computadores de mesa etc", ou ainda dispositivos integrados completamente diferentes.

Vale ressaltar que se trata apenas de uma patente, portanto, não é possível afirmar que o aparelho sairá do papel.

    Veja Também

      Mostrar mais