Olhar Digital

Vivo SP coronavírus Covid-19 celulares
Unsplash
Dados serão usados para rastrear o fluxo de pessoas


Uma parceria, firmada entre a Vivo  e o governo de São Paulo , visa utilizar recursos de Big Data da operadora para medir os dados de deslocamento da população. A ideia é identificar áreas de aglomeração e que podem ser focos de transmissão do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Os dados serão gerenciados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) , que é vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Paulo. Em um comunicado, foi especificada a maneira como os dados serão analisados. O tratamento de informações será feito de forma totalmente anônima e agregada, sem comprometer a segurança dos usuários já que o estudo individual dos dados não será realizado.

Leia também: Recife e Rio de Janeiro monitoram celulares para garantir isolamento

Um modelo de " mapa de calor " será utilizado para dispor as informações coletadas. A região com maior concentração de pessoas naquele momento terá uma cor mais forte, sendo o contrário para locais com menos indivíduos ao mesmo tempo.

Como exemplo para mostrar a aplicação do sistema, foi citado o caso de um hospital. Com a tecnologia , será possível determinar se há um grande fluxo de pessoas para a localidade e qual a origem desses indivíduos.

Outro uso possível é para verificar se as recomendações de isolamento social estão sendo seguidas ao identificar o fluxo de pessoas nas principais vias da cidade, além de analisar o deslocamento dentro dos bairros.

Leia também: Home office: saiba como proteger seu computador trabalhando de casa 

De acordo com Patrícia Ellen, Secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, "este é o primeiro resultado concreto do trabalho realizado pelo Grupo de Pesquisa, Tecnologia e Inovação do Gabinete de Combate ao Covid-19, que vai usar inteligência artificial para medir o deslocamento populacional e avaliar os efeitos de medidas como a quarentena no combate à epidemia".

Aplicação em diferentes locais

Recentemente, o Rio de Janeiro anunciou uma medida semelhante ao fechar um acordo com a operadora TIM  com aplicações semelhantes. Isso mostra que esses dados são acessíveis e comuns a qualquer operadora do país.

Recife  também vai adotar uma solução parecida. Pelo menos é o que promete Geraldo Julio, prefeito da cidade. O objetivo, segundo ele, consiste em obter dados de deslocamento dos habitantes para coordenar medidas de apoio ao isolamento social em meio à pandemia do novo coronavírus .

    Veja Também

      Mostrar mais