Olhar Digital

golpe
Unsplash/Gilles Lambert
Páginas falsas roubam dados dos usuários


Com a liberação do cadastro para o recebimento do auxílio emergencial de R$ 600 que visa minimizar as consequências econômicas geradas pela pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), cibercriminosos estão aproveitando para roubar dados de usuários desavisados. Os golpes já foram, juntos, compartilhados e acessados mais de 6,7 milhões de vezes.

De acordo com o dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, há cerca de 100 páginas falsas que trazem perguntas sobre dados pessoais e induzem os usuários a compartilhá-las para obterem o benefício.

Leia também: Cuidado! Golpes sobre coronavírus no WhatsApp já atingem mais de 2 mi de pessoas

Ainda que possa parecer difícil distinguir o site verdadeiro dos sites falsos, Emilio Simoni, diretor do laboratório, explica que para não cair no golpe basta se atentar ao endereço do link acessado para não ser enganado: se a página for oficial do governo, ela terá a terminação gov.br. "Para ter certeza de que está em um site oficial, procure o endereço desejado em um site buscador como Google ", completou Simoni.

Além disso, vale verificar de onde veio a informação sobre o site. No geral, o  WhatsApp  não é um canal confiável. "No caso de golpes envolvendo mensageiros e redes sociais, o criminoso envia mensagem para um grupo inicial e induz o usuário a compartilhar, e é aí que nós temos esse crescimento exponencial", afirmou Simoni. "Normalmente, os golpistas sabem explorar o contexto. A pessoa conhece o contexto, precisa do dinheiro e se engana com o site, que é bem feito".

Para que não restem dúvidas, a página oficial para o cadastramento da solicitação do auxílio é o www.auxilio.caixa.gov.br. 

    Veja Também

      Mostrar mais