Olhar Digital

Google Chrome
Unsplash/Nathana Rebouças
Atualmente, Google Chrome usa muita memória RAM


Há anos o Chrome tem uma fama péssima: a de engolir memória RAM excessiva , causando lentidão no computador. No entanto, o navegador deve começar a fazer uso de um novo recurso do Windows 10 para tentar resolver essa questão.

Leia também:

Ataque histórico: extensões maliciosas foram baixadas 32 mi de vezes no Chrome

Promessa não cumprida: Google Chrome não dá privacidade completa no modo anônimo

A função, chamada de SegmentHeap, visa derrubar o uso de memória por aplicativos Win32 de todos os tipos, e isso afeta também os navegadores. Para que isso se aplique, desenvolvedores de software precisam ativá-la em seus produtos.

A Microsoft já tinha avisado que aplicaria o SegmentHeap em seu navegador, o Edge , que ganhou versão baseada no Chromium, com previsão de reduzir o consumo de memória em 27%. O Google gostou da ideia e deverá fazer o mesmo com o Chrome .

Como percebeu o site Windows Latest, em um commit na plataforma de desenvolvimento do Chromium, um engenheiro do Google aponta que usar o SegmentHeap pode poupar centenas de megabytes de memória RAM em processos do navegador em alguns computadores. Ele também faz a ressalva de que os ganhos podem variar dependendo do dispositivo.

As duas empresas apontaram a mesma coisa: os ganhos de desempenho dependem do computador em que o navegador está rodando, podendo ser maior ou menor que os 27%. No entanto, todos os aparelhos terão algum nível de ganho como a tecnologia. Computadores com processadores de múltiplos núcleos tendem a se beneficiar mais.

Não se sabe quando o SegmentHeap será ativado no Chrome, no entanto. O engenheiro nota que há um entrave no processo; o Google precisa usar o kit de desenvolvimento mais recente do Windows 10, mas ele está temporariamente bloqueado por razões que não estão claras.

    Veja Também

      Mostrar mais