Olhar Digital

Cristiano Amon Qualcomm
Reprodução/YouTube/Qualcomm
Cristiano Amon é escolhido CEO da Qualcomm

Nesta terça-feira (5), a  Qualcomm  anunciou que seu CEO, Steve Mollenkopf está se aposentando. Além disso, a empresa aproveitou a ocasião para anunciar que a troca de cargo ocorrerá em 30 de junho, quando o lugar será assumido pelo brasileiro Cristiano Amon , atual presidente da fabricante de chips – que está no cargo desde 2018.  

A mudança ocorre em um momento bastante importante para a empresa, já que a fabricação de chips com suporte à tecnologia 5G começa a crescer cada vez mais à medida que mais telefones oferecem suporte à conexão.  

Em comunicado, Amon disse que está “honrado por ser nomeado o próximo CEO da Qualcomm  e agradeço a confiança que Steve e a diretoria têm em mim”. 

Problemas enfrentados pela empresa 

Mesmo com uma valorização de 96,7% das ações da  Qualcomm  desde que assumiu o cargo em 2014, Mollenkopf enfrentou algumas crises. “Steve navegou por circunstâncias sem precedentes durante sua gestão, enfrentando mais em seus sete anos como CEO do que a maioria dos líderes enfrentam em suas carreiras inteiras”, disse Mark McLaughlin, presidente do conselho de diretores da Qualcomm. 

Um exemplo disso é um processo movido contra a Qualcomm pela Apple em 2019. Na época, a empresa da maçã alegou que a fabricante de chips cobrava valores abusivos pela utilização de sua tecnologia.  

Após alguns meses de uma intensa batalha judicial, a Qualcomm foi considerada inocente das alegações. Na ocasião, a Federal Trade Commission considerou que as atitudes da empresa não eram anticompetitivas como o processo descrevia, encerrando de uma vez por todas a questão. 

Presidente da América Latina 

Outra mudança de dirigentes da  Qualcomm ocorreu recentemente. Na última segunda-feira (4), Luiz Tonisi foi anunciado como novo presidente da divisão da América Latina. O executivo chega para substituir Rafael Steinhauser, que deixou o cargo no ano passado.  

Tonisi assume a posição após uma experiência de nove anos na Nokia . Lá ele atuou como vice-presidente de vendas e, mais recentemente, como Head da divisão brasileira da empresa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários