Google economiza com home office de funcionários
Unsplash
Google economiza com home office de funcionários

Embora existam pessoas que sintam falta dos escritórios e do trabalho presencial, o regime home office adotado por conta da pandemia de Covid-19 tem sido importante para as empresas pouparem despesas. Prova disso foi a Alphabet , dona do Google , que conseguiu economizar US$ 268 milhões (cerca de R$ 1,4 bilhão em conversão direta) com o trabalho remoto durante o primeiro trimestre de 2021.

Por conta da quarentena e das medidas restritivas de circulação, a gigante conseguiu economizar boa parte dos recursos que seriam destinados para promoções, viagens e eventos de entretenimento para seus funcionários, em comparação com as despesas anteriores à pandemia de Covid-19.

Se contabilizada a economia em uma base anual, a Alphabet afirma ter reduzido suas despesas com publicidade e promoções em US$ 1,4 bilhão — só com viagens e entretenimento, a economia foi de US$ 371 milhões. Isso porque campanhas e eventos foram reestruturados para formatos digitais, a única alternativa viável para assegurar a saúde dos indivíduos.

Você viu?

No período pré-pandemia, era comum que os funcionários do Google desfrutassem de vantagens como massagem, cozinhas de buffet e retiros corporativos. Mas tudo isso foi cortado desde que a empresa controlada pela Alphabet adotou o regime home office, em março de 2020.

Em contrapartida, a Alphabet afirma que parte do dinheiro economizado foi investido na contratação de milhares de novos trabalhadores. Além disso, essa “poupança extra” permitiu que a companhia mantivesse seus custos administrativos e de marketing estáveis nos três primeiros meses deste ano.

Inclusive, essa economia pode ser um dos motivos — mesmo que mínimo — para que a companhia reportasse um faturamento de US$ 55,3 bilhões no primeiro trimestre de 2021, o que representou um crescimento de 34% em relação ao mesmo período de 2020. O Google pretende retomar suas operações nos escritórios ainda neste ano, em um modelo híbrido. Há quem sonhe com o possível retorno dos benefícios, mas por ora, vantagens como massagens, viagens e outros privilégios seguem como incógnitas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários